6 dicas para os desafios de comex em 2022

0

Diante das dificuldades vivenciadas, executivos de comércio exterior estão atentos para que seus negócios continuem bem-posicionados em 2022

 Alexandre Gera (*)

A maioria dos players já enxergou que os ciclos logísticos estão alongados, ou seja, fornecedores mais distantes, custam mais. As estratégias de diversificação dos mercados já vinham sendo planejadas desde 2019, mas, depois da pandemia, as empresas mais inovadoras buscam por fornecedores resilientes, ágeis e que apoiem processos sustentados e escaláveis.

O fato é que a globalização está sob pressão e pode até ser chamada de reglobalização, atingindo um novo nível de propósito dos negócios. Este futuro do comex, com ainda mais propósito, reforça a identidade das empresas, dos seus processos e tecnologias, tornando os negócios mais proativos e influenciadores. Ou seja, são negócios que vão além dos relacionamentos transacionais.

Diante deste contexto, algumas dicas para as empresas que querem a liderança em 2022 integrando esses conceitos são fundamentais, tais quais:

  1. Os softwares obrigatoriamente precisam ser resilientes, amigáveis de serem usados, ágeis para implementar e mudar, além de serem abertos para todos os tipos de conexões;
  2. Os players de comex precisam traçar estratégias exclusivas para seus negócios, uma vez que barreiras e limites comerciais poderão prejudicar ainda mais as cadeias de abastecimentos;
  3. Muitos CEOs estão aproveitando a oportunidade para reinventar, reiniciar ou reconstruir seus negócios de acordo com essa nova realidade. Sendo assim, este é o momento certo para investir o budget em softwares e processos que sejam realmente inovadores, modernos e alinhados com o futuro;
  4. Novas tecnologias, como navios autônomos e novos modelos de negócios, estão sendo estudados, colocados em prática e questionados;
  5. O foco em experiência do cliente, tão usado nos softwares inovadores, também será vital para os processos de comex, ou seja, os executivos querem ver suas operações sendo executadas de forma única, visual, com baixos custos, riscos e tempo;
  6. A mudança comportamental dos consumidores foi afetada depois da pandemia de COVID-19, e as empresas que ainda não integraram seus canais físicos e online tendem a perder espaço no mercado.

Para finalizar, reforço que planejar e executar essas estratégias é algo complexo e que requer apoio de fornecedores ágeis e resilientes. Nesse sentido, é preciso, sobretudo, um alinhamento com esses direcionamentos e tendências, respeitando as regras de compliance e as diretrizes corporativas de cada Importador, Exportador ou Prestador de Serviços de comex.

(*) Alexandre Gera é founder e CEO do DigiComex. O executivo conta com mais de 25 anos de experiência no segmento de softwares de comex, incluindo passagens pela Vastera (ex Bergen), Softway (atual Thomson Reuters) e Sonda IT com o aplicativo SAP-CE.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta