A Ficção que virou realidade, o que você já viu?

0

Mônica Schimenes (*)

Muito se fala de futuro como algo distante, mas será que ele está tão distante assim? Segundo Albert Einstein, “A diferença entre passado, presente e futuro é uma ilusão, ainda que persistente”. A constante evolução permite com que pensamos no futuro como algo relativo. Será que já estamos vivendo o futuro e o que pensamos a um segundo atrás já virou passado? Em geral, tudo o que almejamos e idealizamos depende de nossas ações hoje, ou seja, não existe futuro sem conexões.

Quando falamos em conexão, estamos falando de pessoas. A resposta para o futuro está nos humanos. Só existe conexão entre tecnologia, inovação e evolução se antes conseguirmos nos conectar com nós mesmos. Ampliar o senso de coletivo, olhar mais para si próprio e desenvolver a partir de uma análise crítica de seus atos, permite apresentar uma nova perspectiva do que esperar para o futuro.

A Expo Dubai, realizada no início deste ano, evento famoso por prospectar novas tecnologias, tendências e inovações para o mundo, trouxe o tema ‘Connecting Minds, Creating the Future’ (Conectando mentes, criando o futuro). Foram investidos mais de 7 bilhões de dólares pela organização do evento, que contou com 196 pavilhões, todos com o mesmo objetivo: Fazer com que nos conectemos novamente.

O Oriente Médio tem se tornado um grande polo de inovação mundial nos últimos tempos. Israel é um grande exemplo disso, com pouco mais de 8 milhões de habitantes e um território menor do que o estado de Sergipe, o país é conhecido como a ‘Nação das Startups’. Lá se concentra o maior número de startups per capita do mundo — em média, uma para cada 1,2 mil pessoas. Além de ser dono de um Produto Interno Bruto (PIB) superior a US$ 400 bilhões, se tornando um dos melhores exemplos da capacidade que a inovação tem de impulsionar uma economia.

Ao falarmos que o futuro começa hoje, se trata do poder de mudança que temos para fazer diferente dia após dia. Isso passa por mudanças comportamentais em relação ao meio ambiente, ao respeito ao indivíduo, práticas mais inclusivas e revolucionárias. Muito além dos avanços tecnológicos, a evolução está em entender que um único indivíduo pode ser uma poderosa ferramenta de mudança e transformação, e mais ainda quando nos engajamos em comunidade.

Ao entender que nossas escolhas e ações estão sempre interconectadas, conseguimos idealizar o futuro que almejamos. Descobrir como aplicar essa ‘mudança e transformação’ talvez seja o mais complicado, porém essa é a maneira exata de desbloquear todo o potencial que há dentro de nós.

A simbologia de ligar sustentabilidade com o futuro, nos faz lembrar que todos nós também somos parte da natureza e que esta simbiose é a chave para o futuro da humanidade. À medida que nos engajamos e unimos nossas forças, ações mesmo que pequenas ganham um novo e importante significado. Quando relacionamos o tema ao setor de eventos, já vemos um grande e importante avanço quando recebemos briefings de clientes já com a prerrogativa de uma produção sustentável e de baixo impacto ambiental.

Tudo o que temos visto ao longo do ano, especialmente vindas do Oriente Médio, na Expo Dubai e no museu do futuro, mostra que tudo é possível. A ideia é sempre trabalhar como o mais criativo, o mais sustentável e o que fale de mais oportunidades e a conexões. De uma certa forma, mostra para o mundo tudo o que podemos ser e fazer.

Viver tudo isso nos faz pensar a respeito da maneira com que olhamos para as coisas que criamos todos os dias. Como uma agência de eventos, precisamos entender que sempre existe a possibilidade de conectar ideias para criarmos o futuro que sonhamos. O futuro está em nossas mãos. Vamos fazer diferente?

(*) Mônica Schimenes, é fundadora e CEO da MCM Brand Experience, grupo de comunicação integrada com atuação nacional e internacional, comprometido com a performance e responsável com a diversidade e inclusão.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta