Agroindústria do Egito abre filial em São Paulo em busca de mercado para seus produtos no Brasil

0
894

Última atualização:

São Paulo – Com o acordo de livre comércio Mercosul-Egito em vigor e com a recente abertura do mercado brasileiros para novos produtos agrícolas egípcios, o Grupo Al Shahed, do país árabe, decidiu abrir uma filial no Brasil para ficar mais próximo dos clientes e dispor de mercadorias para pronta entrega. O anúncio foi feito na noite desta terça-feira (05) pelo diretor comercial da companhia, Abdelrahman Hammam, em evento realizado na Câmara de Comércio Árabe Brasileira, em São Paulo.

A empresa é uma agroindústria que produz e exporta azeitonas, azeite de oliva e alho. A venda do último item do Egito ao Brasil foi liberada este ano pelas autoridades sanitárias brasileiras.

Agroindústria do Egito abre filial em São Paulo em busca de mercado para seus produtos no Brasil
Fotos Alexandre Rocha/ANBA
Potencial do mercado brasileiro é muito forte, disse Hammam

Hammam contou que a empresa exporta para o Brasil faz cinco anos. “O Brasil consome muito, então há aqui um potencial muito forte”, disse ele aos convidados. A distância entre os dois países, porém, faz com que as mercadorias demorem até 60 dias para chegar. Agora, a companhia poderá manter um diálogo cotidiano com os clientes e irá dispor de produtos armazenados no próprio País.

O executivo disse à ANBA que a ideia é trazer as mercadorias do Egito e deixá-las estocadas num armazém alfandegado na cidade portuária de Itajaí, em Santa Catarina. A partir daí, a nacionalização poderá ser feita pelo cliente ou pela própria Al Shahed para distribuição para outros compradores, principalmente de pequeno porte que não têm condições de fazer a nacionalização.

A empresa exporta atualmente cerca de 1,5 mil contêineres de azeitonas por ano para o Brasil. “Vamos usar a infraestrutura do porto para facilitar e melhorar as vendas no Brasil. Penso que será possível duplicá-las”, destacou Hammam. “Podemos falar todos os dias com os clientes, saber suas demandas e solucionar problemas”, acrescentou.

Já durante participação na última edição da feira da Associação Paulista de Supermercados (Apas), em maio, a Al Shahed previa ser possível ampliar as exportações de azeitonas ao Brasil para 3 mil contêineres por ano. A empresa expôs em estande organizado pela Câmara Árabe.

Alho

Agroindústria do Egito abre filial em São Paulo em busca de mercado para seus produtos no Brasil
lkhatib: outras companhias egípcias ainda vão se instalar em São Paulo

Outra aposta da companhia é nas vendas de alho. “O Brasil é o primeiro ou segundo mercado que mais compra alho no mundo”, afirmou o executivo. “[O consumidor] vai notar a diferença, o alho egípcio é forte, muito bom, então há bastante potencial aqui”, ressaltou.

O chefe do Escritório Comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib, disse que o alho egípcio tem condições de competir com o produto importado da China. Para se ter uma ideia, o Brasil importou US$ 179 milhões em alho de janeiro a outubro deste ano, sendo que a Argentina respondeu por US$ 80 milhões, a China por US$ 60 milhões, a Espanha por US$ 33 milhões, e o Egito, na quarta colocação, por US$ 2 milhões. Vale ressaltar que as exportações do produto egípcio para cá só foram liberadas em setembro.

“Com a abertura do mercado para o alho fresco, há um grande potencial de negócios no Brasil”, declarou Elkhatib.

Agroindústria do Egito abre filial em São Paulo em busca de mercado para seus produtos no Brasil
Empresas árabes enriquecem a cidade, afirmou secretário

Hammam acrescentou que a Al Shahed já tem uma equipe de 18 pessoas no Brasil, dividida entre Itajaí e São Paulo, e pretende nomear representantes em outros estados. A Câmara Árabe tem um escritório na cidade catarinense.

O secretário de Relações Internacionais do Município de São Paulo, Luiz Alvaro de Menezes, participou do evento e parabenizou a iniciativa da Al Shahed. “As empresas egípcias, como outras empresas árabes, vão enriquecer muito a cidade de São Paulo”, disse.

Na mesma linha, Elkhatib destacou que muitas outras empresas de seu país ainda vão se instalar na capital paulista e convidou o público a conhecer produtos de companhias egípcias que estão expostos no Escritório Comercial.

Hammam contou ainda que a Al Shahed é uma empresa familiar e tem 2 mil hectares plantados com oliveiras no Egito. Ela exporta seus produtos para 44 países.

Contato:

Al Shahed
Tel.: (11) 9 3009-9211
E-mails: denise@obai.com.br e export@alshahedgroup-eg.com
Site: www.alshahedgroup-eg.com

(*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta