Apex-Brasil lança novo estudo com principais destinos de exportação para o Mato Grosso do Sul

0

Brasília – A Apex-Brasil lança novo estudo sobre cenário de exportações e de investimentos estrangeiros diretos no estado do Mato Grosso do Sul. A publicação apresenta um panorama geral da economia do estado de Mato Grosso do Sul e identifica mercados e áreas estratégicas que possam favorecer o fortalecimento econômico dos estados e o processo de internacionalização das operações das suas empresas.

O documento traz o mapeamento de 212 oportunidades específicas, distribuídas em 11 complexos, em exportações para os 5 principais destinos do estado. Os produtos com alto potencial de exportação identificados foram concentrados de proteínas; pedaços de galinhas e congelados; papéis e cartões; e soja. Além dos setores de maior capacidade mapeados, o estudo identificou 5 setores de baixo desempenho exportador com alto potencial para expandir suas exportações no estado.

Baseado em uma metodologia específica desenvolvido pela Apex-Brasil, o estudo oferece aos formuladores de política uma visão ampla sobre o cenário econômico do estado frente aos mercados estrangeiros e as áreas estratégicas para maior competitividade.

Para acessar o documento na íntegra clique aqui.

O lançamento da publicação ocorreu no webinar realizado em 22 de outubro pela Apex-Brasil em parceria com a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Nesse evento o analista da Apex-Brasil, Pedro Piá de Andrade, responsável pelo estudo destacou a questão da proximidade geográfica e o comércio eletrônico como dois fatores importantes no planejamento das exportações. Segundo ele foi percebida uma “atenção especial aos mercados dos países vizinhos, particularmente atrativos para as exportações do MS em função da proximidade geográfica e cultural, do custo logístico e dos menores custos e riscos associados e a atenção às possibilidades de e-commerce, tendência global acelerada ainda mais pelo contexto da Covid-19 e que está aberta às empresas iniciantes nas exportações por meio de plataformas como o Exporta Fácil dos Correios”.

(*) Com informações a Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta