Apex-Brasil promove participação de 16 empresas brasileiras na Feira World Food Moscow

0

Brasília – A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), por meio do seu escritório em Moscou, levará 16 empresas brasileiras para participar da Feira de Alimentos e Bebidas World Food Moscow, que acontece entre os dias 12 e 15 de setembro na capital russa.

World Food Moscow é referência tradicional de negócios do setor para toda a Rússia e demais países da região. A Feira, que acontece desde 1992, é especializada nos setores de alimentos e bebidas, com ênfase em frutas e legumes, produtos naturais, saudáveis, industrializados, dietéticos e para diabéticos.

Trata-se de um evento que reúne anualmente mais de 1500 empresas expositoras, recebe mais de 30 mil visitantes de 100 países diferentes e ocupa seis grandes pavilhões do Expo Center, em Moscou.

A delegação brasileira, que participa da feira há mais de uma década, terá à disposição um estande de 172m², onde serão disponibilizados produtos tipicamente brasileiros como polpas de frutas, açaí, carnes, café, pão de queijo, mel, soja, açúcar e cachaça.

Segundo o chefe do escritório da Apex-Brasil em Moscou, Almir R. Américo, a World Food Moscow é um evento de extrema importância não só pelo mercado que representa, mas também pelo momento em que a Rússia atravessa.

“A Apex-Brasil não poderia deixar de apoiar as empresas brasileiras nessa importante feira, sobretudo num momento de oportunidades decorrentes das interrupções do abastecimento do mercado russo por parte de fornecedores tradicionais da Europa”, explica.

Cada expositor brasileiro deve participar de, no mínimo, 10 reuniões pré-agendadas com potenciais parceiros de acordo ao seu perfil. Com a ação pretende-se ampliar a participação brasileira nas vendas para o mercado da região.

“As exportações brasileiras para a Rússia dos produtos alimentícios representados no estande da Apex-Brasil foram da ordem de US$ 600 milhões de dólares no primeiro semestre do ano. Temos como objetivos ampliar e diversificar as exportações futuras”, conclui Américo.

Fonte: Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta