Aumento de impostos na Argentina vão impactar preços no setor de massas, pães e bolos, diz ABIMAPI

0
570

Última atualização:

São Paulo – A Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), como representante das categorias, esclarece como o aumento de impostos na Argentina nas exportações agrícolas impactará no preço dos insumos na nossa cadeia produtiva e no valor final dos produtos.

Entre 2017 e 2018 o consumo total de trigo foi de 11,3 milhões de toneladas. Deste número, mais de 80% vêm da Argentina. Com o decreto realizado pelo presidente da Argentina, Alberto Fernández, o teto de taxação de 4 pesos por dólar definido pelo governo do ex-presidente Mauricio Macri perde efeito e as taxas voltarão para 12%.

Quando falamos do nosso setor (biscoitos, massas alimentícias, pães e bolos industrializados), nas massas, 70% do custo é de farinha. Nos biscoitos, o peso é de 30%, e nos pães e bolos industrializados, de 60%. Sendo assim, qualquer variação no preço do trigo tem impacto direto para os fabricantes.

De acordo com o presidente-executivo da associação, Cláudio Zanão, este aumento, não têm como ser totalmente absorvidos pela indústria. De todo modo, este repasse tende a ser gradual (entre o final deste ano e os primeiros meses de 2020), pois não há espaço para elevar os preços de uma só vez para o consumidor final. Além disso, as indústrias estão com estoque (de dois a três meses, dependendo de cada fabricante) de trigo e produto acabado, salvo aqueles que estão fechando contrato de compra de trigo após o decreto.

(*) Com informações da Abimapi

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta