Aumento do fluxo de comércio com o Líbano é tema da visita do chanceler Mauro Vieira a Beirute

0

São Paulo – Em visita oficial ao Líbano encerrada nesta quarta-feira (16), o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, se reuniu com as principais autoridades do país e discutiu a ampliação das trocas comerciais. Vieira também tratou de assuntos diplomáticos e participou de um evento cultural em Beirute. Essa foi a primeira viagem do diplomata como ministro das Relações Exteriores a um país árabe desde que assumiu o posto, em janeiro deste ano.

Divulgação/MRE

Vieira (à esq.) e Berri, o presidente da Assembleia Nacional
Vieira (à esq.) e Berri, o presidente da Assembleia Nacional

De acordo com informações divulgadas pelo Itamaraty, Vieira se reuniu em Beirute com o primeiro-ministro do Líbano, Tammam Salam, com o presidente do Parlamento, Nabih Berri, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros e Expatriados, Gebran Bassil. Em todos estes encontros, o chanceler discutiu o incremento da agenda bilateral com o Líbano, mas com ênfase no aumento do comércio e dos investimentos entre os países. 

As trocas comerciais estão crescendo, mas ainda são pequenas. Em 2014, a corrente comercial com o Líbano somou US$ 332 milhões, com superávit de aproximadamente US$ 300 milhões para o Brasil. A pauta exportadora brasileira é composta, sobretudo, por carnes e café. O Líbano, por sua vez, exporta fosfatos ao Brasil.

Na página oficial do Ministério das Relações Exteriores no Facebook Vieira afirmou que a grande comunidade sírio-libanesa no Brasil pode aproximar mais os dois países. “Ouvi de todos o interesse pelo fortalecimento da já excelente cooperação com o Brasil. Discutimos a importância da comunidade sírio-libanesa no Brasil, que serve de ponte para a aproximação entre nossos países”, afirmou.

Segundo estimativas divulgadas pelo ministério, vivem no Brasil sete milhões de libaneses ou descendentes. A segurança regional e o quadro político do Líbano também foram tema de discussões. O país árabe está sem um presidente desde maio do ano passado, quando terminou o mandato de Michel Suleiman.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Gebran Bassil, afirmou que o país árabe apoia a participação do Brasil em um Conselho de Segurança das Nações Unidas reformado. Ele também disse que o Líbano reconhece o papel construtivo do Brasil em assuntos de paz e segurança. O Brasil pede uma reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas e quer ter maior participação neste Conselho. Apenas cinco nações, no entanto, são integrantes permanentes e têm poder de veto sobre as decisões adotadas pelo grupo. São eles Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido.

Na terça-feira (15), o chanceler brasileiro e embaixador do Brasil em Beirute, Jorge Kadri, participaram de uma cerimônia de inauguração da bilbioteca do Centro Cultural Brasil Líbano, na capital do país árabe. Na ocasião, a biblioteca Machado de Assis recebeu a doação de quatro mil livros para seu acervo. Uma aluna libanesa das aulas de português apresentadas no Centro Cultural recitou um poema e leu um texto do escritor brasileiro que dá nome à biblioteca.

Fonte:  ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta