Automóveis e aviões são destaques entre os produtos manufaturados exportados pelo Brasil

0

Da Redação

Brasília –  Automóveis e aviões ocuparam no primeiro semestre, os primeiros lugares no ranking dos produtos manufaturados exportados pelo Brasil. Os automóveis foram o principal item na relação, com embarques no total de US$ 3,260 bilhões de janeiro a junho, com um aumento de 52,8% em comparação com o mesmo período do ano passado. As vendas externas de veículos corresponderam a 3,03% das exportações totais do Brasil no primeiro semestre e a 8,65% nos embarques de produtos manufaturados.

Por outro lado, as vendas de aviões totalizaram US$ 1,706 bilhão e mesmo com uma queda de 8,1% o item ocupou o terceiro lugar na relação os produtos industrializados embarcados para o exterior. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Com importações no total de US$ 2,29 bilhões (alta de 37,8%) a Argentina foi o maior importador de veículos produzidos no país, com uma participação de 70% do volume total exportado. A seguir vieram o México, com US$ 268 milhões (equivalentes a 8,2% do total embarcado para o exterior e participação de 8,2%), Chile, com importações no total de US$ 142 milhões (alta de 278,3% e participação de 4,4%) e Colômbia, que importou veículos nacionais no montante de US$ 114 milhões (aumento de 123,2% e participação de 3,5%).

Estados Unidos e Catar apareceram, no primeiro semestre, como importantes destinos para os veículos brasileiros. As importações americanas registraram um aumento de 10.132% para US$ 99 milhões, correspondentes a 3,0% do total exportado, enquanto o Catar , que apareceu pela primeira vez como país de destino para os veículos brasileiros, importou um total de US$ 98 milhões.

Os Estados Unidos foram o principal importadores dos aviões fabricados pela Embraer, com um total de US$ 1,27 bilhão (alta de 2,5% e participação de 72% no volume total exportado). Na sequência vieram a China, com importações no montante de US$ 131 milhões (participação de 7,7%), Países Baixos, que importaram aeronaves brasileiras no total de US$ 126 milhões (correspondentes a 7,4% do total embarcado) e o Japão, com aquisições no valor de US$ 63 milhões (participação de 3,7% no total exportado pelo Brasil).

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta