BNDES aprova financiamento para empresa fabricante de máquinas e equipamentos industriais para exportação

0

Rio de Janeiro – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento à Romi S.A. para a produção de máquinas e equipamentos de usinagem de alta performance destinados à exportação. O financiamento de R$ 62 milhões se dará por meio do BNDES Exim Pré-embarque, linha de crédito direto do Banco para produção de bens nacionais destinados à exportação. Esta é a primeira vez que o Banco apoia a fabricação de bens com tecnologia 4.0 para exportação de uma empresa brasileira.

A indústria 4.0 utiliza automação industrial e integração de diferentes tecnologias como inteligência artificial, robótica, internet das coisas (IoT) e computação em nuvem com o objetivo de promover a digitalização das atividades e o aumento de produtividade, melhorando a eficiência energética e os processos industriais.

“A operação de crédito é um marco importante do BNDES ao apoio às exportações brasileiras de bens de alta tecnologia, setor que emprega mão de obra qualificada e com capacidade de gerar inovações com impactos positivos na economia do país, além de possibilitar à fabricante brasileira concorrer em pé de igualdade com seus concorrentes no mercado externo”, segundo Bruno Aranha, diretor do BNDES.

Os principais destinos dos equipamentos deverão ser Argentina, Itália, Alemanha, Estados Unidos e México.

Os bens a serem produzidos pela Romi constam da lista de Credenciamento Finame (CFI) do Banco e estão classificados na recém-criada categoria de “Equipamentos Eficientes” no âmbito do BNDES Exim Pré-embarque tais como: células robotizadas, centros de usinagem inteligentes, sistemas de automação agrícola, veículos híbridos e elétricos, sistemas gerador fotovoltaico, grupo gerador biogás, sistema de armazenamento (bateria), impressora 3D, ente outros.

A novidade permite ao Banco oferecer condições de financiamento mais favoráveis a exportações de máquinas e equipamentos que incorporem tecnologias 4.0, que visam à ampliação da produção baseada energias limpas (economia de baixo carbono) e que racionalizem o uso de fontes de energias de origem fóssil.

O prazo de financiamento para estes bens é, de até 5 anos, e o spread básico aplicável foi reduzido em aproximadamente 15% em comparação as demais linhas de financiamento pré-embarque para bens de capital.

Estendendo as novas condições também para o apoio à exportação de empresas como a Romi, o BNDES contribui para o desenvolvimento tecnológico nacional, melhorando a competitividade externa de nossa indústria em segmentos de alta tecnologia e gerando empregos qualificados no Brasil.

(*) Com informações do BNDES

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta