Brasil e Colômbia firmam acordo para promover exportações e investimentos entre os dois países

0

Brasilia –  Mais uma parceria firmada entre os governos da Colômbia e do Brasil pode incrementar as exportações e transações comerciais entre os dois países. Na terça-feira (19), a visita oficial do presidente colombiano, Ivan Duque, ao País culminou na adesão de acordos bilaterais, entre eles um memorando de entendimento para fomentar e promover as exportações e investimentos.

Assinado pelos presidentes da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Augusto Pestana, e da entidade homóloga colombiana ProColombia, Flavia Trujillo, o Memorando de Entendimento tem como objetivo estabelecer cooperação entre as duas partes, promovendo o intercâmbio comercial entre empresas, as melhores práticas de promoção de exportações e o fomento de investimentos.

De acordo com o documento, a Apex-Brasil e o ProColombia planejam identificar áreas de cooperação mútua e de negócios recíprocos, buscando parcerias para promover e apoiar a atividade exportadora das empresas de seus respectivos países, e para prestar assessoria sobre oportunidades de negócios em ambos os países.

Haverá também troca de informações oriundas de inteligência comercial para melhorar e incentivar o desenvolvimento de empresas exportadoras, além de atrair investimentos.

Os dados a serem compartilhados abrangem setores de oportunidade; estudos setoriais; requisitos de acesso; regulamentos e incentivos ao investimento; oportunidades de investimento oriundas de programas de governo e reformas; serviços, suportes e outras ferramentas disponíveis para empresas com interesse e potencial para comércio, investimento e internacionalização; e estatísticas de comércio e investimento.

Balança superavitária

De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, a Colômbia foi o destino de 1,1% das exportações realizadas pelo Brasil em 2020, acumulando US$ 2,3 bilhões de produtos vendidos para o país vizinho. A balança comercial com os colombianos fechou o ano passado com superávit de US$ 976,2 milhões para o Brasil.

Entre os produtos mais exportados para a Colômbia em 2020, estão veículos automotores (13%), acessório para veículos (7%), produtos oriundos da Indústria de Transformação (4,5%), café não torrado e papel (2,9% cada).

O volume em dólares exportado para a Colômbia entre janeiro e setembro de 2021 já superou a soma de todo o ano passado. Em nove meses, as empresas brasileiras venderam US$ 2,4 bilhões aos colombianos e o superávit na balança com o país já chega a US$ 1 bilhão.

Oportunidade 

Estudo de mercado realizado pela Apex-Brasil em parceria com a Euromonitor identificou que a Colômbia apresenta oportunidades de exportações para empresas brasileiras no setor de equipamentos médicos e odontológicos. Hoje, conforme o mapeamento, esse setor especificamente está subaproveitado pelo país, já que o mercado colombiano importa a maioria dos dispositivos médicos dos Estados Unidos e da China.

De acordo com o estudo, o Brasil tem uma vantagem em relação à competitividade de preços devido à proximidade com a Colômbia, viabilizando custos menores de transporte e, concomitantemente, oferecendo produtos e equipamentos com tecnologia superior.

Apesar da proximidade com a Colômbia, os produtos brasileiros não são muito conhecidos na área médica. A pesquisa recomenda, para tanto, que as empresas invistam no posicionamento, desenvolvimento de estratégias de publicidade e apresentação de benefícios e das diferentes tecnologias que oferecem.

(*) Com informações da Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta