Brasil fecha a participação na ProWein com expectativa de US$ 1 milhão em novos negócios durante a feira

0

Brasília – Esta semana foi realizada na Alemanha a primeira edição pós-pandemia da ProWein, principal feira internacional da indústria de vinhos e bebidas alcoólicas. Além dos vinicultores, a feira reuniu líderes do mercado internacional, como importadores e exportadores e agentes comerciais. Foram 5.500 expositores de mais de 60 países apresentando seus vinhos, bebidas alcoólicas e bebidas artesanais. Além de ser o evento central do setor, a ProWein é considerada uma plataforma incontestável de networking e apresentação de novas tendências e produtos.

A presença das vinícolas é viabilizada pelo Wines of Brazil, uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a associação vinícola brasileira Uvibra-Consevitis-RS, para a promoção internacional do setor. O Brasil já está na sua décima sexta participação na feira e neste ano o pavilhão brasileiro conta com a participação de 6 vinícolas: CRS Brands, Casa Perini, Casa Valduga, Salton, Miolo e Garibaldi.

“Nossa participação na Prowein Dusseldorf busca reforçar o posicionamento do Brasil como um produtor de vinhos e espumantes de qualidade e gerar oportunidades de negócios para a nossas empresas. A feira é um fórum de tendências em nível mundial e a nossa participação é estratégica para o setor”, diz Rafaela Albuquerque, gestora da ApexBrasil.

Por meio do conceito “Enjoy the FRESH side of life”, o Wines of Brazil tem buscado  promover internacionalmente os atributos encontrados nos produtos brasileiros como o frescor e a acidez equilibrada. O resultado dessa qualidade é valorizada pelo reconhecimento da crítica mundial especializada e também pelas premiações internacionais, que já somam mais de 3 mil medalhas nos últimos 10 anos.

O Brasil é atualmente reconhecido como um importante player na América do Sul, especialmente no segmento de espumantes.  O país possui mais de 1.100 vinícolas que produzem mais de 750.000 toneladas de uvas anualmente.  Em 2021, o país teve uma comercialização de vinhos e espumantes (soma em milhões de litros considerando vinícola nacional e internacional) de 489 milhões de litros, um aumento de 27% se comparado a 2020.

O desempenho positivo também se reflete nas exportações. “Em 2022 as exportações do setor somaram US$ 12,6 milhões, um crescimento de 52% frente ao valor e 58% em quantidade comparado ao ano anterior, chegando a US$ aproximadamente 9 milhões de litros exportados.  Nos últimos cinco anos, as exportações mais que dobraram em termos de valor.”, ressalta Rafael Romagna, Gerente do Projeto na UVIBRA.

 

(*)  Com informações da ApexBrasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta