Brasileiro usa tecnologia como alternativa para comprar itens importados sem sair do País

0
366

Última atualização:

São Paulo – A escalada do dólar no primeiro semestre de 2018 acabou gerando efeitos negativos no turismo internacional. De acordo com o Banco Central, em junho a despesa de brasileiros com viagens internacionais ficou em US$ 1,487 bilhão, queda de US$ 1,510 bilhão, se comparado ao valor gasto em 2017. Já um levantamento feito pelo buscador de viagens Kayak, revela que número de usuários buscando viagens para fora do país, caiu 20% entre abril e junho deste ano.

Com a queda nas viagens internacionais, os brasileiros passaram a buscar alternativas para realizarem as compras no exterior. Graças à tecnologia já é possível comprar produtos importados, sem sequer viajar para fora. Uma opção é o aplicativo Grabr – (http://grabr.io/pt/) – plataforma de compartilhamento de bagagem que possibilita a compra de produtos importados por meio de viajantes.

A startup americana está presente em mais de 120 países e permite que consumidores brasileiros adquiram cosméticos, aparelhos eletrônicos, itens para enxoval, entre outros tipos de produtos importados com mais facilidade, economia e segurança. Pesquisas mostram que alguns produtos chegam a custar até 80% a menos se adquiridos no exterior, como é o caso de artigos para bebês ou eletrônicos.

Como importar com segurança pela plataforma?

Ao conectar compradores a viajantes, a plataforma beneficia tanto ao comprador – que pode economizar na compra de importados – quanto ao viajante, que recebe uma taxa de recompensa pela compra e pode gerar uma renda extra, contribuindo com os custos da viagem. Em caso de problemas com o pedido e entrega da compra, a startup reembolsa os valores pagos, garantindo a segurança das transações.

Para gerar um pedido na plataforma é necessário inserir alguns dados do produto como a descrição do item e link de onde ele pode ser comprado. Dessa forma, o pedido fica disponível para os viajantes cadastrados e, aquele que puder comprá-lo, entra em contato com o comprador para combinar os detalhes da transação e a data da entrega. Por último, o aplicativo calcula automaticamente o valor do produto com base no preço praticado no exterior, adicionando uma sugestão de taxa de recompensa, que também pode ser negociada entre o viajante e comprador.

Sobre a Grabr

Disponível nos formatos de app e desktop, a plataforma Grabr permite que viajantes monetizem suas viagens por meio de recompensa, ou seja, ao trazer produtos dentro do espaço livre de suas bagagens, o usuário recebe uma bonificação. Presente em 120 países, a Grabr possui mais de 500 mil usuários em todo mundo. Criada em 2015 em São Francisco – EUA pelos russos Daria Rebenok e Artem Fedyaev, a startup obteve no ano passado um faturamento de cerca de US$ 7 milhões e agora chega a América do Sul, onde enxerga um grande potencial de mercado. No último mês de março, recebeu um aporte de US$ 8 milhões da Foundation Capital e segue em franca expansão para se tornar cada vez mais forte no mercado brasileiro.

(*) Com informações da Agência Noar

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta