BRF assina contrato de compra de companhia processadora de alimentos na Arábia Saudita

0
309

Última atualização:

São Paulo A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, por meio da sua subsidiária Badi Limited, assinou com a Hungry Bunny Limited e outras empresas, o Contrato de Aquisição de Ações para a compra da Joody Al Sharqiya Food Production Factory, companhia de processamento de alimentos localizada em Dammam, Arábia Saudita.

O valor da transação foi de aproximadamente US$ 8,0 milhões e sua conclusão ainda está condicionada ao cumprimento de condições precedentes, incluindo a aprovação por autoridades regulatórias da Arábia Saudita.

BRF assina contrato de compra de companhia processadora de alimentos na Arábia SauditaAtualmente, a fábrica tem capacidade de produção de 3,6 mil toneladas ao ano e seu portfólio contempla produtos como cortes empanados, marinados, hambúrgueres, entre outros. A BRF já possui planos para expandir a capacidade da planta para 18 mil toneladas ao ano, aumentando ainda mais sua presença no mercado saudita e ampliando seu portfólio de produtos de maior valor agregado.

“Estamos presentes na Arábia Saudita desde o início da década de 70 e este investimento reforça nosso compromisso de longo prazo e a importância estratégica das nossas operações no país, estabelecendo produção local, com um mix de maior valor agregado.”, afirma o CEO Lorival Luz.

Essa aquisição não impacta o memorando de entendimentos assinado com a SAGIA – Saudi Arabian Investment Authority em outubro de 2019, que prevê investimento de aproximadamente US$120 milhões em uma nova planta de alimentos processados na Arábia Saudita. O desenvolvimento desse projeto está atualmente em sua fase de especificação técnica e modelagem financeira.

Conforme divulgação de resultados do ano de 2019, o segmento internacional da BRF apresentou o melhor resultado nos últimos cinco anos, reportando um EBITDA Ajustado de R$ 2,3 bilhões, com um crescimento de 158,5% em relação ao ano anterior. Gerando uma receita líquida de R$ 14,9 bilhões em 2019, o Segmento alcançou margem bruta de 24,1%, um avanço de 8,3 pontos percentuais em relação a 2018.

(*) Com informações da BRF

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta