Bruxelas aplica mecanismo para repatriamento de cidadãos da União Europeia na China

0
309

Última atualização:

Bruxelas – A Comissão Europeia anunciou hoje (28) que poderá disponibilizar o Mecanismo Europeu de Proteção Civil, usado para catástrofes naturais, para possibilitar o repatriamento de cidadãos da União Europeia (UE) na China, devido à situação de alarme causada pelo novo coronavírus.

“O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças discute com os Estados-membros ações para resposta imediata, incluindo a utilização do Mecanismo Europeu de Proteção Civil, se for solicitado por um dos países”, declarou hoje o porta-voz da Comissão Europeia para a gestão de crises, Balazs Ujvari.

Em entrevista de imprensa diária o executivo comunitário disse que se o Mecanismo Europeu de Proteção Civil for ativado a pedido de um Estado-membro, “poderá ser usado para o repatriamento de cidadãos europeus na China”.

Também através deste instrumento, o centro europeu “poderá disponibilizar apoio logístico para o transporte de medicamentos e equipamentos médicos entre os Estados-membros”, bem como “transporte de equipamento especializado destinado para impedir disseminação do vírus”, adiantou Balazs Ujvari.

Até o momento, de acordo com o porta-voz, o executivo comunitário não recebeu “qualquer pedido” para ativação deste mecanismo, normalmente usado para inundações e incêndios.

O Governo português já anunciou que quer retirar por via aérea os portugueses retidos em Wuhan, cidade chinesa de onde é originário o coronavírus.

A região de Wuhan encontra-se em regime de quarentena, com população de 56 milhões de pessoas.

A China elevou para 106 mortos o número de mortos com mais de 4 mil infectados, de acordo com o  balanço do novo coronavírus detetado no final do ano em Wuhan, capital da província de Hubei.

(*) Com informações da RTP – Emissora pública de televisão de Portugal

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta