Camex apresenta medidas para acelerar o comércio exterior brasileiro

0

Brasília (Comex-DF) – As ações de facilitação de comércio exterior, simplificação de procedimentos aduaneiros e tributários, consolidação de normas e estratégias de estímulo ao investimento em logística são alguns temas que estão sendo discutidos pela Câmara de Comércio Exterior (Camex). O objetivo, de acordo com a secretária-executiva da Camex, Lytha Spíndola, é melhorar a coordenação dos órgãos de governo, simplificar e aumentar a eficácia dos procedimentos de controle, além de modernizar a gestão e reduzir barreiras burocráticas e os custos de transação nas operações, principalmente, visando o período pós-crise da economia mundial.

Lytha Spíndola apresentou esses temas durante encontro do Comitê Estratégico de Logística de Exportação, promovido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham), em São Paulo. Na ocasião, a secretária-executiva da Camex explicou a importância do mecanismo Operador Econômico Autorizado (OEA), que segundo ela proporcionará um tratamento expresso e simplificado à empresas que operam com regularidade no comércio exterior e possuem bom histórico de cumprimento de suas obrigações aduaneiras, sanitárias, fitossanitárias e de meio ambiente, entre outras.

Para Lytha Spíndola, os critérios para a utilização desse mecanismo ainda está sendo discutido pelo Grupo Técnico de Facilitação do Comércio (GTFAC). Esse grupo foi criado pela Camex, em 2008, e congrega 35 órgãos do Governo Federal. O GTFAC se reúne periodicamente para discutir e propor ações governamentais que possam contribuir com a criação de um ambiente mais célere, transparente e seguro para os operadores de comércio exterior. “Essas ações vão contribuir também para o incremento da competitividade das empresas brasileiras em mercados estrangeiros”, destacou a secretária

Leia aqui
a íntegra da apresentação da palestra.

Com informações da Assessoria de Imprensa do MDIC

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta