Chile pretende aumentar as exportações e atrair mais investimentos brasileiros

0

Da Redação

Oscar Páez Gamboa, Diretor do Escritório Comercial do Chile em São Paulo.
Oscar Páez Gamboa, Diretor do Escritório Comercial do Chile em São Paulo.

Brasília – Vinhos, frutas frescas e secas, azeite de oliva, mexilhões e salmão são alguns dos produtos que o Chile pretende exportar mais para o Brasil, explorando o interesse manifestado por empresários brasileiros durante o Seminário Brasil-Chile – Ampliando Negócios, realizado no último dia  4 de novembro, em São Paulo. Além disso, o Chile considera bastante promissoras as perspectivas de ampliação dos investimentos produtivos realizados pelas empresas brasileiras no país.

Segundo  Oscar Páez Gamboa (Diretor do Escritório Comercial do Chile em São Paulo), “paralelamente ao Seminário, foram realizadas mais de 450 reuniões entre empresários chilenos e brasileiros e ainda não é possível fazer uma estimativa de negócios, mas nossa expectativa é bastante otimista pois os empresários chilenos ficaram muito satisfeitos com os entendimentos iniciais mantidos com seus homólogos brasileiros e o número de negócios a serem concretizados deve ser expressivo”.

Mesmo tendo evitado falar sobre os resultados produzidos pelo Seminário, Oscar Páez Gamboa antecipou que as tratativas mais promissoras envolveram as exportações de uma série de produtos tais como vinhos, frutas frescas, azeite de oliva, frutas frescas, mexilhão e salmão. Praticamente todos eles já figuram na pauta exportadora do Chile para o Brasil mas a demanda por esses produtos é crescente e as vendas devem aumentar ainda mais no próximo ano.

Jaime Gazmuri Mujica
Jaime Gazmuri Mujica

O Diretor do Escritório Comercial do Chile em São Paulo recebeu com interesse a iniciativa apresentada no Seminário pelo vice-presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Abdo Hadade, que propôs  realização de uma missão empresarial brasileira ao Chile no início do próximo ano exatamente para dinamizar ainda mais as trocas comerciais entre os dois países. Na opinião de Óscar Páez Gamboa, “essa é uma ideia que ainda temos que concretizar, mas já é uma ótima iniciativa”.

De janeiro a setembro, as exportações brasileiras para o Chile totalizaram US$ 3,751 bilhões e as vendas chilenas para o Brasil atingiram o montante de US$ 3,002 bilhões. Com isso, o intercâmbio bilateral proporcionou ao Brasil um superávit de US$ 748 milhões.

Rafael Sabat
Rafael Sabat

Outro dado interessante da balança comercial entre os dois países reside no fato de que nesse período enquanto as exportações brasileiras cresceram 16,72%, as vendas chilenas se mantiveram praticamente estáveis, aumentando apenas 2,16%. O Chile pretende modificar esse panorama tornando o intercâmbio mais equilibrado e aumentando o rítmo de suas exportações.

Na opinião de Oscar Páez Gamboa, a realização de novas rodadas de negócios, envolvendo empresários dos mais diversos setores dos dois países e um trabalho intensivo junto ao público e empresários brasileiros reforçando a imagem e a qualidade das principais marcas e  produtos exportados pelo Chile serão destaques na estratégia a ser implementada a partir do próximo ano com o objetivo de aumentar as exportações para o Brasil.

Luis Felipe Céspedes Cifuentes
Luis Felipe Céspedes Cifuentes

Produtos como vinhos, azeite de oliva, salmão e diversos outros devem ser objeto de campanhas e de eventos específicos com o objetivo de aumentar as exportações para o Brasil. Quarto principal parceiro comercial do Chile, atrás apenas da China, Estados Unidos e Japão.

A atração de investimentos brasileiros para o Chile foi outro destaque na temática do Seminário em São Paulo. E a exemplo do que acontece em relação ao comércio bilateral, superavitário para o Brasil, o Chile também pretende atrair mais investimentos produtivos brasileiros para o país. Atualmente, os  investimentos acumulados pelo Chile no Brasil totaliza cerca de US$ 25 bilhões, contra menos de US$ 2 bilhões investidos pelas empresas brasileiras no país vizinho. Para o Chile, essa situação pode e deve ser modificada.

Chile pretende aumentar as exportacoes  e atrair (2)Ao falar sobre o assunto, Oscar Páez Gamboa afirmou que “existe grande interesse das empresas brasileiras em fazer investimentos no Chile e o Seminário realizado em São Paulo foi um passo nessa direção”.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta