China amplia compras e produtos do DF

0
150

Última atualização:

Brasília (Comex-DF) – Os números da balança comercial do DF de janeiro a agosto divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) confirmam que a China se torna num parceiro cada vez mais importante para as empresas brasilienses. No período, as exportações para aquele país totalizaram US$ 4,5 milhões, com um crescmento de 508,08% em comparação com os oito primeiros meses do ano passado Na outra ponta do comércio bilateral, as exportações chinesas para o DF caíram 10,49%, somando US$ 28,3 milhões, contra US$ 31,6 milhões exportados em 2008..

Os dados do MDIC revelam uma queda acentuada das exportações do DF para seus principais clientes no exterior, à exceção dos países árabes, que ampliaram de forma acentuada as importações de produtos brasilienses. O líder entre os clientes do DF, a  Venezuela, reduziu suas importações num percentual de 49,95%, passando dos US$ 49,8 milhões importados de janeiro a agosto de 2008 paar pouco mais de US$ 24,9 milhões em igual período deste ano.

Outro parceiro importante, Portugal, comprou 47,36% a menos em produtos do DF, reduzindo suas importações de US$ 12,5 milhões em 2008 para US$ 6,6 milhões de janeiro a agosto deste ano. Entre os dez principais países de destino das exportações do DF, quedas ainda mais expressivas foram registradas no intercâmbio comercial com o Japão, país que importou do DF apenas US$ 3,4 milhões em 2009, após ter atingido o pico de US$ 13,5 milhões em 2008. Por sua vez, a Federação da Rússia também impôs cortes drásticos na compra de produtos do DF, que desabaram dos US$ 14,3 milhões registrados em janeiro-agosto de 2008 para pouco mais de US$ 2,7 milhões este ano. 
 

Aumentos expressivos

Mas ás informações divulgadas pelo MDIC incluem também dados positivos. Entre eles se destaca o crescimento das exportações para diversos países do  Oriente Médio. O Coveite, por exemplo, tornou-se o segundo principal cliente do DF no exterior, com importações saltando de US$ 1,3 milhões de janeiro a agosto de 2008 para mais de US$ 9 milhões em 2009, uma elevação de 552,33%. 

Os Emirados Árabes Unidos também aumentaram de forma acentuada as importações de produtos brasilienses, o que levou o país a ocupar o quarto lugar no ranking dos principais clientes do DF. Suas importações de janeiro a agosto somaram US$ 5,4 milhões, contra US$ 3,8 milhões em 2008. 

E a Jordânia foi outro país que também aumentou consideravelmente as importações de produtos do DF. As compras saltaram de US$ 328 mil em 2008 para mais de US$ 1,9 milhões em 20089, um aumento de  484,87%.

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta