China lidera com ampla margem ranking Top 10 do Brasil nas exportações e importações no 1º. semestre

0

Da Redação

Brasília –  De janeiro a junho, as exportações brasileiras para a China tiveram uma forte alta de 39,53% comparativamente com o mesmo período de 2020 e totalizaram US$ 47,356 bilhões, assegurando a manutenção do gigante asiático como principal país de destino das exportações brasileiras no período. Para se ter uma ideia da relevância desse número, as exportações brasileiras para o segundo colocado desse ranking, os Estados Unidos, foi mais de três vezes menor, totalizando US$ 13,349 bilhões no período.

Com esses números, registrou-se uma ligeira alta na participação chinesa no valor total exportado pelo Brasil no primeiro semestre.  Após as exportações atingirem o percentual de 33,71% em 2020, este ano a China foi o destino final de 34,63% de todo o volume embarcado pelas empresas brasileiras para o exterior.

Em relação às importações, a distância entre a China e os Estados Unidos no Top 10 dos maiores parceiros comerciais do Brasil foi bem menos expressiva. No primeiro semestre deste ano, as importações brasileiras de produtos chineses totalizaram US$ 21,507 bilhões, com uma variação de +25,92% sobre igual período de 2020, ainda que com uma ligeira queda no percentual relativo à participação nas importações totais do Brasil, que passou de 21,79% no ano passado para 21,67% no primeiro semestre deste ano.

A relação dos dez principais destinos das exportações nos últimos seis meses é a seguinte:

  1. China: US$ 47,356 bilhões (variação de 39,5% e participação de 34,63%);
  2. Estados Unidos: US$ 13,349 bilhões (alta de 33,21% e participação de  9,76%);
  3. Argentina: US$ 5,817 bilhões (+57,51% e participação de 4,25%);
  4. Países Baixos: US$ 4,489 bilhões (alta de 17,51% e participação de 328%);
  5. Coreia do Sul: US$ 2,766 bilhões (variação de 66,52% e participação de 202%);
  6. Chile: US$ 2,712 bilhões (+62,25% e participação de 198%);
  7. Espanha: US$ 2,597 bilhões (alta de 24,90% e participação de 1,90%);
  8. Singapura: US$ 2,565 bilhões (alta de 26,70% e participação de 1,88%);
  9. México: US$ 2,460 bilhões (variação de 42,20% e participação de 1,80%);
  10. Alemanha: US$ 2,436 bilhões (alta de 26,24% e participação de 1,78%).

O Top 10 dos maiores exportadores para o Brasil é o seguinte:

  1. China: US$ 21,507 bilhões (+25,92% e participação de 2167%);
  2. EUA: US$ 16,431 bilhões (alta de 8,72% e participação de 16,56%);
  3. Alemanha: US$ 5,516 bilhões (+14,98% e participação de 5,56%);
  4. Argentina: US$ 5,235 bilhões (elevação de 40,88% e participação de 5,28%);
  5. India: US$ 3,203 bilhões (+ 63,48% e participação de  3,23%);
  6. Japão: US$ 2,830 bilhões (alta de 27,96% e participação de 2,85%);
  7. Itália: US$  2,709 bilhões (+45,62% e participação de 2,73%);
  8. Coreia do Sul: US$ 2,693 bilhões (variação de 39,52% e participação de 2,71%);
  9. México: US$ 2,261 bilhões (+21,33% e participação de 2,28%);
  10. França: US$ 2,237 bilhões (alta de 6,21% e participação de 2,25%).

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta