China pede ambiente aberto, equitativo, justo e não discriminatório para a implantação da tecnologia 5G



Última atualização: 6 de Fevereiro de 2020 - 14:44
0
212

Pequim – A China pediu aos países de todo o mundo que vejam de maneira objetiva os potenciais riscos da rede 5G e ofereçam um ambiente aberto, equitativo, justo e não discriminatório à tecnologia, com o objetivo de obter benefícios mútuos e o desenvolvimento comum, declarou na quarta-feira a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying.

A Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações e o Grupo de Promoção de IMT-2020 (5G) publicaram recentemente um relatório conjunto sobre a segurança 5G.

O relatório apresenta uma visão sistêmica dos potenciais riscos de segurança para as principais tecnologias, cenários típicos de aplicativos e ecologia industrial, propõe conceitos de segurança e medidas de proteção correspondentes, e prevê o fortalecimento da confiança e cooperação mútuas para promover o desenvolvimento seguro do 5G, assinalou Hua em uma coletiva online de imprensa.

O 5G é uma nova geração de tecnologia da informação e comunicação que continua a evoluir e melhorar, e o desenvolvimento acelerado do 5G terá impactos políticos, econômicos, culturais e sociais multifacetados e profundos, disse Hua, acrescentando que os países estão em posições semelhantes quando se trata de promover o crescimento da economia digital e lidar com os desafios impostos pelos riscos à segurança.

A porta-voz indicou que todas as nações devem adotar um conceito de cibersegurança aberto e cooperativo, ver os riscos da rede 5G de maneira objetiva, assim como discutir e formular os padrões e regras globais relacionados em plataformas multilaterais, onde todas as partes possam participar.

A comunidade internacional deve defender o princípio de respeito e confiança mútuos, proporcionar um ambiente aberto, equitativo, justo e não discriminatório para a tecnologia 5G, e aproveitar a enorme oportunidade de desenvolvimento na nova rodada de revolução científica e tecnológica para obter benefícios mútuos e o desenvolvimento comum, completou Hua.

(*) Com informações da Xinhua

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta