Comércio com EUA no primeiro bimestre é marcado por retração das exportações e importações

0

Da Redação

Brasília – O fluxo de comércio entre o Brasil e os Estados Unidos no primeiro bimestre do ano foi marcado por fortes quedas tanto nas vendas brasileiras (-16,08% para US$ 3,149 bilhões) quanto nas exportações americanas (-27,62% para US$ 3,272 bilhões). As trocas entre os dois países somaram US$ 6,421 bilhões, com um superávit americano no montante de US$ 122 milhões.

Nos meses de janeiro e fevereiro, as exportações para os Estados Unidos corresponderam a 12,81% de todo o volume exportado pelo Brasil. Na outra ponta, as vendas americanas responderam por 15,86% das importações totais brasileiras.

De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em fevereiro, as exportações brasileiras para o mercado americano tiveram uma queda de -7,1% por conta de petróleo em bruto, aviões, café em grão, obras de mármore e granito, motores para veículos, tubos de ferro fundido, coque de petróleo, hidrocarbonetos, preparações de carne bovina, ferro fundido, papel e cartão e suco de laranja não congelado.

No mês passado, foram registrados aumento nas exportações aos Estados Unidos de partes de turborreatores ou de turbopropulsores (+18,44% para US$ 270 milhões), pasta química de madeira (+39,31% para US$ 154 milhões) e ouro em barras (+737,26% para US$ 64 milhões). Aumentos igualmente expressivos foram  registrados nas exportações de  outros “bulldozers” e “angledozers” de lagartas (+114,88% para US$ 48 milhões), sucos de laranjas (+ 243,81% para US$ 44 milhões) e laminados de ferro/aço (+ 484,85% para US$ 39 milhões).

Em relação às importações, em fevereiro, comparativamente com o mesmo mês de 2015, foi registrada uma queda de -21,3% por conta de partes de motores/turbinas para aviação, óleos combustíveis, instrumentos de medida, adubos e fertilizantes, carvão, etanol, veículos e materiais para vias férreas, automóveis de passageiros, veículos de cargas e gasolina.

Destinos das exportações e importações no bimestre

De acordo com os dados do MDIC, os principais países de destino das exportações, no acumulado do bimestre foram: 1) China (US$ 3,6 bilhões), 2) Estados Unidos (US$ 3,2 bilhões), Argentina (US$ 1,9 bilhão), Países Baixos (US$ 1,5 bilhão) e Japão (US$ 867 milhões).

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta