Comércio com o Uruguai segue em forte alta e estudo da ApexBrasil identifica 1.445 oportunidades de negócios a serem exploradas

0

Da Redação

Brasília – Nos dez primeiros meses deste ano, as exportações brasileiras para o Uruguai tiveram uma forte alta de 40,9%, totalizaram US$ 2,355 bilhões, e superaram com folga a cifra de US$ 2,070 bilhões registrada em todo o ano de 2021. As exportações uruguaias para o Brasil cresceram num ritmo menos acentuado (+8,8%), totalizando US$ 1,523 bilhão, contra US$ 1,815 bilhão embarcado para o Brasil no ano passado.

Outro dado relevante: em apenas dez meses de 2022, o Brasil obteve um superávit de US$ 832 milhões nas trocas comerciais com o país vizinho, quase o triplo dos  US$ 255 milhões registrados no ano anterior. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia.

Principal fornecedor do Uruguai, com uma participação de 20% nas importações realizadas pelo país (dados de 2021), à frente da China (19,4%) e Argentina (12,7%), o Brasil tem uma pauta exportadora bastante diversificada com os uruguaios. De acordo com os dados de janeiro a outubro deste ano, o petróleo liderou os embarques ao registrar uma forte alta de 111% comparativamente com o mesmo período de 2021 e gerou uma receita no montante de US$ 265 milhões. A seguir vieram os automóveis (US$ 191 milhões), veículos de transporte de mercadorias (US$ 138 milhões), demais produtos da indústria de transformação (US$ 99 milhões) e carne bovina (US$ 93 milhões).

A pauta exportadora uruguaia é composta por um mix envolvendo bens industrializados e produtos agroindustriais. Entre os destaques aparecem veículos para transporte de mercadorias (US$ 191 milhões), preparações e cereais de farinha ou amido de frutas (US$ 180 milhões), leite, creme de leite, laticínios (US$ 134 milhões), outros artigos de plástico (US$ 131 milhões) e trigo e centeio (US$ 82 milhões).

De acordo com o “Perfil País” elaborado pela Agência de Promoção das Exportações e Investimentos (ApexBrasil) sobre o Uruguai, foram identificados 1.455 produtos brasileiros com oportunidades de exportação para o Uruguai, principalmente em setores industriais, como máquinas e equipamentos de transporte. Para explorar essas oportunidades, sublinha o estudo, “o exportador brasileiro deve estar atento em relação às constantes propostas de regulação relacionadas ao setor automotivo”, lembrando ainda que “em alimentos e bebidas, o Uruguai é um país que adota rotulagem frontal nutricional”.

Com uma população de aproximadamente 3,5 milhões de habitantes e um PIB nominal de US$ 59,8 bilhões (dados de 2021), o Uruguai tem a renda per capita de US$ 17,2 mil, a maior de toda a América Latina, à frente de países como o Chile, a Argentina e o Brasil.

O levantamento realizado pela ApexBrasil destaca que a diversificação das exportações brasileiras para o Uruguai é alta e os dez principais grupos correspondem a 38,2% das vendas ao país. Historicamente, a pauta exportadora para o país vizinho tem fote participação de produtos industrializados,com destaque para veículos e suas partes. Em relação aos produtos do agronegócio, as carnes bovina e suína, que juntas representaram 9,4% as exportações, registraram crescimento médio de, respectivamente, 61,9% e 4,7%, entre 2017 e 2021.

Por outro lado, as importações do Brasil com origem no Uruguai são relativamente concentradas, com participação significativa dos grupos de energia elétrica (23,3%) e preparação e cereais (11,1%). Os Top 10 grupos de produtos importados representam 72,4% do total importado pelo Brasil.

Ainda de acordo com o “Perfil País”, “o Uruguai também é um fornecedor tradicional de produtos lácteos ao Brasil e depois de atingirem o total de US$ 123 milhões em 2021, o  grupo leite, creme de leite e laticínios, exceto manteiga ou queijo,  exportou para o Brasil US$ 134 milhões, com uma expressiva alta de  25,3% comparativamente com igual período do ano passado.

Utilizando dados do Ano-base 2020, o estudo da ApexBrasil identificou 1.455 oportunidades comerciais a serem exploradas pelas empresas brasileiras no Uruguai, em áreas nas quais o país realizou exportações superiores a US$ 5 bilhões. Em todos esses setores o Brasil sempre figurou entre os principais fornecedores ao Uruguai, com um market share acima de 20% em todos eles.

Na área de máquinas e equipamentos, na qual a participação brasileira chega a 30,9%, as exportações brasileiras poderão se tornar ainda mais relevantes com uma maior exploração das oportunidades envolvendo 315 produtos. Nesse segmento, as importações uruguaias somaram US$ 1,4 bilhão.

No setor de produtos químicos e relacionados, as importações uruguaias totalizaram US$ 962,3 milhões e foram identificadas oportunidades comerciais para um total de 235 produtos. A participação brasileira nesse mercado é de 20,8%.

Na área dos artigos manufaturados, classificados principalmente pelo material, na qual a participação brasileira é de 34,2%, o Uruguai realizou importações de US$ 769,2 milhões e as oportunidades envolvem um total de 426 produtos.

O Brasil é um importante fornecedor ao Uruguai em produtos alimentícios e animais vivos, com uma participação de 55,6% nas compras realizadas pelo país vizinho. E as exportações podem ganhar ainda maior relevância se forem bem aproveitadas as oportunidades existentes num total de 125 produtos.

Finalmente, o “Perfil País” identificou um total de 354 produtos, incluídos no grupo “Outros”, segmento em que o Uruguai realizou importações no valor de US$ 913,8 milhões e no qual a participação brasileira é da ordem de 19,6%.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta