Comércio de serviços da China registra queda de 14,6% e deficit se reduz com queda nas importações

0
336

Última atualização:

Beijing – O comércio de serviços da China caiu nos primeiros cinco meses deste ano em meio à epidemia de Covid-19, mas a estrutura comercial continuou melhorando com um deficit cada vez menor, declarou o Ministério do Comércio.

O comércio de serviços totalizou 1,87 trilhão de yuans (US$ 264,8 bilhões) durante o período, queda anual de 14,6%, informou o porta-voz do ministério, Gao Feng, em uma coletiva de imprensa na quinta-feira.

As exportações de serviços totalizaram 759,26 bilhões de yuans no período de janeiro a maio, com uma queda de 2,3%, enquanto as importações diminuíram 21,5% ano a ano para 1,11 trilhão de yuans.

De janeiro a maio, o deficit comercial de serviços ficou em 350,08 bilhões de yuans, caindo 285,15 bilhões de yuans em relação ao mesmo período do ano passado.

O ministério destacou a forte resistência no comércio de serviços intensivos em conhecimento, que aumentou 8,7% em termos anuais.

Ao contrário do comércio de mercadorias, o comércio de serviços refere-se à venda e entrega de produtos intangíveis, como transporte, turismo, telecomunicações, construção, publicidade, computação e contabilidade.

(*) Com informações da Agência Xinhua

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta