Comércio de serviços da China totaliza US$ 705 bilhões e déficit se reduz drasticamente em 2020

0

Beijing – O comércio de serviços da China caiu em 2020 devido à epidemia da Covid-19 e outros fatores, mas o déficit comercial continuou a diminuir drasticamente, mostraram dados do Ministério do Comércio divulgados nesta quinta-feira (4).

O volume do comércio de serviços do país ultrapassou 4,56 trilhões de yuans (US$ 705,83 bilhões) no ano passado, uma queda anual de 15,7%, informou o porta-voz da entidade, Gao Feng, em uma entrevista coletiva.

Gao disse que as exportações de serviços do país apresentaram um desempenho melhor que as importações, com o déficit comercial de serviços diminuindo 53,9% em termos anuais, para 692,93 bilhões de yuans em 2020.

A entidade destacou o forte crescimento do comércio de serviços intensivos em conhecimento da China, que aumentou 8,3% anualmente no período, respondendo por 44,5% do total do comércio de serviços.

Setores como telecomunicações, serviços da computação e informação tiveram aumentos rápidos tanto nas exportações quanto nas importações, de acordo com o ministério.

Os serviços de turismo em todo o mundo foram significativamente afetados pela epidemia, o que é a principal razão da queda no comércio total de serviços. No ano passado, o comércio de serviços de turismo caiu 48,3%, para 1,02 trilhão de yuans.

Foto: Yang Dudu/ Pexels

Excluindo o setor de turismo, o comércio de serviços do país em 2020 expandiu 2,9% ano a ano, acrescentou.

Ao contrário do comércio de bens, o comércio de serviços refere-se a venda e entrega de produtos intangíveis como transporte, turismo, telecomunicações, construção, publicidade, computação e contabilidade.

(*) Com informações da Agência Xinhua

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta