Comércio de serviços é “novo motor” e impulsionador do comércio exterior da China

0

Beijing – O comércio de serviços se tornou um novo motor para o crescimento do comércio exterior da China e provavelmente alimentará ainda mais o desenvolvimento de alta qualidade do país, disse um funcionário do Ministério do Comércio.

“O rápido desenvolvimento do comércio de serviços estimulou a inovação e a abertura no setor de serviços da China”, disse Chen Chunjiang, chefe do departamento de comércio de serviços do ministério, em uma entrevista antes da Feira Internacional de Comércio de Serviços da China (CIFTIS), aberta em Beijing nesta quinta-feira.

A China é o segundo maior país do mundo em comércio de serviços há sete anos, disse Chen. Durante o período do 13º Plano Quinquenal (2016-2020), as importações e exportações de serviços da China totalizaram US$ 3,6 trilhões. Isso representa um aumento de 29,7% no período de 2011 a 2015.

Chen disse que o comércio de serviços da China testemunhou uma melhoria estrutural e uma maior abertura, e observou que o comércio de serviços intensivos em conhecimento do país representou 44,5% do comércio total de serviços em 2020, 17,1 pontos percentuais a mais do que há cinco anos.

A China tem relações comerciais de serviços com cerca de 240 países e regiões e assinou acordos de cooperação comercial de serviços bilaterais com 14 países, destacou Chen.

Ele apontou que o comércio digital, que é um destaque da CIFTIS este ano, provavelmente se tornará um novo padrão de comércio global e um novo motor de comércio no futuro.

Em 2020, o comércio de serviços digitalmente entregues da China foi de US$ 294,76 bilhões, um aumento de 8,4% ano a ano. Ocupa o sétimo lugar entre as principais economias globais, mostraram dados oficiais.

Chen revelou que o comércio digital seria, pela primeira vez, incluído no próximo 14º Plano Quinquenal da China (2021-2025) sobre o comércio de serviços.

A China continuará a promover reformas e abertura no setor de comércio de serviços, desenvolver ainda mais o comércio digital, promover a cooperação internacional no comércio de serviços e ajudar a melhorar as regras e governança do comércio de serviços globais, disse Chen.

Com o tema “em direção ao futuro digital e desenvolvimento orientado a serviços”, a CIFTIS deste ano será realizada de 2 a 7 de setembro e apresentará uma seção para serviços digitais pela primeira vez.

A feira atraiu mais de 10.000 empresas de 153 países e regiões, entre as quais 2.400 vão expor seus produtos e serviços offline.

(*) Com informações da Agência Xinhua

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta