Comércio exterior da China cresce 13% em dólar no 1º. trimestre e totaliza US$ 1,48 trilhão apesar dos desafios externos e internos

0

Beijing – O comércio exterior da China manteve sua trajetória de crescimento no primeiro trimestre de 2022, apesar dos desafios e riscos internos e externos cada vez mais complexos.

Nos primeiros três meses do ano, o total das importações e exportações da China cresceu 10,7% ano a ano, para 9,42 trilhões de yuans (US$ 1,48 trilhão), mostraram dados da Administração Geral das Alfândegas (AGA) nesta quarta-feira (13).

Em termos de dólar americano, o comércio exterior totalizou US$ 1,48 trilhão no período, um aumento anual de 13%, mostraram os dados.

As exportações subiram 13,4% ano a ano, para 5,23 trilhões de yuans, enquanto as importações cresceram 7,5%, para 4,19 trilhões de yuans durante o período, conduzindo a um superavit comercial de 1,04 trilhão de yuans.

Em termos de tipos de bens, as exportações de produtos mecânicos e elétricos cresceram 9,8% para representar 58,4% do total, enquanto as exportações de produtos intensivos em mão-de-obra aumentaram 10,9% no primeiro trimestre, mostraram os dados.

“O comércio exterior da China manteve um impulso de crescimento e registrou uma expansão positiva anual por sete trimestres consecutivos, o que mostra sua grande resiliência e potencial”, disse Li Kuiwen, porta-voz da AGA, em uma coletiva de imprensa.

As importações e exportações da China com seus principais parceiros comerciais -ASEAN, União Europeia e Estados Unidos- subiram 8,4%, 10,2% e 9,9% em termos anuais, respectivamente, nos primeiros três meses do ano.

O comércio da China com os países do Cinturão e Rota teve um salto impressionante de 16,7% em relação ao mesmo período do ano passado, para 2,93 trilhões de yuans no período janeiro-março.

O comércio entre a China e os outros 14 membros da Parceria Econômica Abrangente Regional expandiu 6,9% ano a ano, para 2,86 trilhões de yuans, representando 30,4% do comércio exterior total da China no período.

Li atribuiu o crescimento estável da China nas importações e exportações à economia resiliente do país e ao aumento da demanda global por bens chineses em meio à recuperação.

“A tendência geral da recuperação da economia mundial permanece inalterada e a demanda global por produtos chineses ainda está se expandindo”, disse Li.

As políticas governamentais de reparação também ajudaram a estimular a vitalidade e fortalecer a resiliência das entidades de mercado no comércio exterior, acrescentou Li, citando que o número de empresas envolvidas no comércio exterior no país aumentou para 432 mil no primeiro trimestre do ano.

“O comércio exterior da China teve um início estável no primeiro trimestre, estabelecendo uma boa base para bater a meta de todo o ano”, disse Li.

Ele alertou que devem ser feitos maiores esforços para alcançar o objetivo, pois o país enfrenta múltiplos desafios e riscos, uma base elevada do ano passado, bem como alguns “fatores internos e externos repentinos que superaram as expectativas”.

(*)  Com informações da Agência Xinhua

ResponderEncaminhar

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta