Congo Airways altera pedido do Embraer E175 para E190-E2 e eleva contrato para US$ 256 milhões

0
275

Última atualização:

São José dos Campos – A Congo Airways alterou o pedido firme feito em dezembro de 2019, originalmente para duas aeronaves E175, com direitos de compra de duas unidades adicionais do mesmo modelo, para uma encomenda de dois jatos E190-E2, com direitos de compra para mais dois. O novo contrato possui valor total de US$ 256 milhões, de acordo com os atuais preços de lista, com todos os direitos de compra sendo exercidos, e será incluso na carteira de pedidos (backlog) da Embraer do segundo trimestre de 2020.

Desire Bantu, CEO da Congo Airways afirmou que “os novos jatos irão substituirão nossos turboélices, permitido expandir nossas operações na República Democrática do Congo e, regionalmente, para a África Ocidental, Central e Sul. Apesar das dificuldades enfrentadas pelas circunstâncias atuais, nossos fundamentos não mudaram; então esperamos que o momento que vivemos no passado seja reconstruído. Disse, em dezembro, que possivelmente teríamos de fazer um pedido adicional de jatos E2, por conta da agilidade necessária de adaptação às mudanças de mercado – e agora chegamos a esse ponto. Enquanto nos preparamos para um futuro de sucesso, teremos a flexibilidade, aeronave mais eficiente, e com o tamanho correto, para servir aos clientes à medida que o mercado se reestabeleça.”

“É ótimo poder receber uma nova companhia aérea na família de operadores do E2, especialmente na África, onde a demanda por viagens domésticas cresceu fortemente antes da crise atual. A África tem sido um mercado com baixas frequências de voo e de rotas finas e longas. Assim que as companhias aéreas recomeçarem as operações, a família de aeronaves E2 estará perfeitamente posicionada para o dimensionamento correto das rotas, previamente operadas por aeronaves maiores de corredor único, enquanto mantém frequências e ajusta a capacidade em novos níveis”, diz Raul Villaron, Diretor de Vendas para África e Oriente Médio da Embraer Aviação Comercial. “Estamos ansiosos por poder continuar apoiando a Congo Airways na medida em que continua a atualizar as ofertas para seus clientes.”

A aeronave será configurada com duas classes de serviço, podendo comportar até 96 passageiros, com 12 assentos escalonados na classe executiva. O início das entregas está previsto para o segundo trimestre de 2022. Este é o segundo pedido de E2 recebido de um cliente africano. Atualmente, há 189 aeronaves da Embraer operando na África, com 54 companhias aéreas e 27 países.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e possui mais de 100 clientes em todo o mundo. Apenas para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos e 1.500 aeronaves foram entregues. Atualmente, os E-Jets estão voando nas frotas de 80 clientes em 50 países. A versátil família de aeronaves de 70 a 150 assentos opera com companhias aéreas de baixo custo, regionais e tradicionais.

(*) Com informações da Embraer

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta