Consultoria apresenta os principais agentes financeiros que oferecem recursos para o agronegócio



Última atualização: 22 de Outubro de 2019 - 14:43
0
582

São Paulo – De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária no Brasil (CNA), a estimativa para 2019 era de crescimento de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro, nesse que é, sem dúvidas, um dos mercados mais promissores e responsáveis por movimentar a economia no Brasil.

Para que empresas desse segmento possam crescer cada vez mais e se destacar no mercado, gerando impactos positivos sobre o PIB, é preciso sempre estar atentas à inovação, seja por meio da tecnologia ou através da inovação de processos, e claro, para o crescente avanço, o empresário nesse setor precisa constantemente pensar na captação de recursos para o agronegócio.

Marcelo Viana, consultor empresarial da T4 Consultoria, esclarece sobre as muitas opções de financiamento de longo prazo para o setor agropecuário que engloba o agronegócio, como é o caso da LCA (Letra de Crédito do Agronegócio). “Atualmente essa fonte de captação de recursos oferece crédito para o setor rural de até 55 milhões, com taxa que varia de 8,5% a 10%”, acrescenta.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com a finalidade de facilitar para o empresário do setor, aumentando a oferta de crédito e reduzindo os custos, entre outras medidas para a captação de recursos para o agronegócio, estão: CPR em dólar, Fundo de Aval Fraterno, Patrimônio de Afetação e equalização de juros para cerealistas.

Razões para o empresário focar na captação de recursos para o agronegócio

Expansão – O mercado internacional tem muito interesse na agropecuária brasileira e não é para menos, um dos maiores mercados do mundo, como é o caso dos Estados Unidos e China frequentemente enfrentam problemas alfandegários, o que aumenta a procura por produtos brasileiros. Isso torna fundamental para as empresas do setor rural focar na captação de recursos para o agronegócio para ampliar as suas operações.

Para expandir na produção, é preciso que sejam analisadas quais áreas da empresa precisarão de maior investimento: tecnologia, investimento em máquinas e equipamentos, expansão da empresa em território nacional, etc.

“A partir dessas informações detalhadas no plano de negócios e no projeto de captação de recursos, a empresa poderá começar a pensar em como agir estrategicamente para obter o financiamento de longo prazo e alcançar os seus objetivos”, explica o especialista.

Abertura por parte do Governo – Há muitos programas governamentais, como é o caso já mencionado das linhas de crédito exclusivas para o setor agropecuário, disponibilizadas pelo Ministério da Agricultura.

Concorrência acirrada entre as regiões brasileiras – Regiões que enfrentam problemas com as suas terras como é o caso do Norte e Nordeste do Brasil, têm encontrado apoio por parte de programas de auxílio tecnológico para resolver o problema das terras improdutivas, o que torna a concorrência entre as regiões brasileiras ainda maior. Mas o cenário de ameaças se torna mais uma razão para pensar em como aprimorar o desempenho da produção e processos no negócio.

Como obter financiamento de longo prazo para o setor do Agronegócio

Para que o empresário consiga obter uma linha de crédito para o agronegócio, Viana orienta que é preciso apresentar um projeto de captação de recursos. Depois de devidamente finalizado com todas as informações detalhadas, esse documento é apresentado junto aos agentes financeiros ou bancos públicos.

“As linhas de crédito nesse setor contemplam desde o plantio e aquisição de novas máquinas e equipamentos até os processos que envolvem a comercialização dos produtos. Projetos tecnológicos ligados ao setor, também podem obter financiamento específico dentro do segmento”, explica.

Segundo o consultor, é preciso ter muito cuidado e planejamento no momento da busca por recursos, já que nessa área há uma grande gama de investidores. “É preciso que o negócio tenha bem claro o quanto precisa de investimento, e claro, se após o prazo de carência, conseguirá arcar com o pagamento do investimento”, acrescenta.

Dentre os bancos, um dos mais importantes que oferecem linhas de crédito para o setor do agronegócio é o Banco do Nordeste. Dentre as linhas de crédito disponíveis estão o crédito de curto prazo, crédito de longo prazo e o Agro Inovação, que oferece financiamentos voltados para projetos que visam o avanço tecnológico no setor.

Há também o Banco da Amazônia, que oferece linha voltada para a área rural (BNDES Automático), com prazo de até 12 anos e carência de até 3 anos.

Viana esclarece que para a captação de recursos para o agronegócio é necessário que a empresa esteja equilibrada financeiramente, já que o os bancos públicos e agentes financeiros no geral avaliam se a empresa tem potencial de crescimento e se alcançou um nível de maturidade no mercado:

“Por isso é fundamental que a empresa faça um diagnóstico de todas as suas operações e procure se reestruturar, em caso de quaisquer problemas identificados antes da busca por investimento de longo prazo, para ampliar as suas operações”, conclui.

(*) Com informações da T4 Consultoria

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta