Copa terá presença de 20 chefes de Estado e de governo e onze assistirão  a Brasil x Croácia

0
159

São Paulo – Pelo menos onze chefes de estado e de governo confirmaram presença na cerimônia de abertura da Copa do Mundo, na próxima quinta-feira (12), em São Paulo, e no total 20 irão assistir a jogos do mundial. O primeiro grupo vai assistir a primeira partida do torneio ao lado da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, segundo informações da Presidência da República. Um dos que já confirmaram presença para a partida entre Brasil e Croácia, depois da festa de abertura, está o emir do Catar, Tamin Bin Hamad Al-Thani.

Copa terá presença de 20 chefes de Estado e de governo e onze assistirão  a Brasil x Croácia
Emir do Catar já garantiu presença na Copa

Também virão para a abertura os presidentes do Equador, Rafael Correa, de Gana, John Dramani Mahama, do Uruguai, José Mujica, do Suriname, Desiré Delano Bouterse, de Angola, José Eduardo dos Santos, do Gabão, Ali Bongo Odimba, do Paraguai, Horácio Cartes, e da Bolívia, Evo Morales. A Croácia será representada pelo primeiro-ministro Zorán Milanovic. A presidente do Chile, Michele Bachelet, irá assistir à abertura da Copa e à partida entre Chile e Austrália, na sexta-feira (13), em Cuiabá, no Mato Grosso.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, não virá para a abertura, segundo o Palácio do Planalto, mas irá assistir ao jogo entre Alemanha e Portugal, em Salvador, na Bahia, na segunda-feira (16). Assim como ela, o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, irá assistir a uma partida de sua seleção, o jogo contra a França, no domingo (15), em Porto Alegre. O rei e a rainha da Bélgica, Filipe e Mathilde, e o primeiro-ministro do país, Elio di Rupo, irão acompanhar a partida entre Bélgica e Rússia, no Rio de Janeiro, no domingo (22). Guilherme Alexandre, rei da Holanda, irá ao Beira Rio, em Porto Alegre, torcer pela seleção do país contra a Austrália, na quarta-feira (18).

O príncipe de Mônaco, Alberto 2º, irá assistir a dois jogos da Copa. Entre Bósnia e Argentina, no Rio de Janeiro no domingo (15), e entre Coreia e Bélgica, em São Paulo, em 26 de junho. Os Estados Unidos serão representados pelo vice-presidente, Joe Biden, na partida entre a seleção norte-americana e Gana na segunda-feira (16), em Natal. O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, assistirá a uma semifinal e à final.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, que é o anfitrião da próxima Copa, em 2018, irá assistir à cerimônia de encerramento do torneio, no Rio de Janeiro, em 13 de julho. Até esta sexta-feira (06), apenas o emir do Catar confirmou presença na Copa entre os chefes de estado de países árabes. O único time árabe no torneio será a Argélia.

A Jordânia, embora não esteja no mundial, estará representada na abertura da Copa pelo príncipe Ali Bin Al-Hussein, irmão do rei Abdullah II e vice-presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa) para o continente asiático. Ele deixa o Brasil na sexta-feira (13), mas retorna um mês depois para o encerramento do torneio.

A delegação argelina será liderada pelo Presidente do Conselho da Nação, Abdelkader Bensalah. Também desembarcam no País o presidente da Federação Palestina de Futebol e do Comitê Olímpico Palestino, Jibril Alrjoub, em 07 de junho; o presidente da Associação de Futebol de Omã, Khaled Bin-Hamad Albusaidy; e o presidente da Federação de Futebol do Catar, Hamad Bin Khalifa Bin Ahmad Al-Thani.

Fonte: ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta