Couromoda: Beira Rio fecha venda de 50 mil pares de calçados para Emirados Árabes e Líbia



Última atualização: 17 de Janeiro de 2019 - 11:57
0
107

São Paulo – A empresa de calçados Beira Rio vendeu 50 mil pares para duas empresas árabes na Couromoda, feira calçadista e de acessórios que vai até esta quinta-feira (17), em São Paulo, de acordo com o especialista em vendas externas da companhia, Fabio de Oliveira (foto acima). Metade foi para a AYZ, rede varejista nos Emirados Árabes e no Kuwait; e a segunda parte foi para a cadeia de lojas Al Masar, da Líbia.

Segundo Oliveira, cerca de 13% do total exportado entre as sete marcas da Beira Rio vai para o mundo árabe, principalmente da Vizzano e da Modare Ultraconforto. “A Vizzano tem sapatos que seguem a moda, saltos, sapatos abertos e sandálias; já a Modare trabalha o conforto com modelos para trabalho e dia a dia”, explicou o especialista. As outras cinco marcas da Beira Rio são Moleca, Molekinha, Molekinho, Act Vitta e Beira Rio Conforto.

“Cobrimos todos os países árabes do Golfo e do Norte da África, só não trabalhamos com a Mauritânia, e estamos vendendo pouco para o Egito ultimamente”, contou Oliveira, listando entre os principais mercados árabes o Marrocos, Argélia, Sudão, Tunísia, Líbia, Iêmen, Iraque, Kuwait, Emirados, Catar e Omã.

A Beira Rio produz 550 mil pares de calçados por dia, o que soma 110 milhões de pares por ano, segundo dados de 2018 informados por Oliveira. Deste montante, cerca de 15% é vendido para o mercado externo. Para os árabes, cerca de 1,5 milhão de pares foram vendidos no ano passado.

“Foram R$ 60 milhões de reais somente em vendas para os árabes, e só tende a crescer”, disse o especialista, acrescentando que de 2012 a 2018, o mercado cresceu de 200 mil pares para 1,5 milhão de pares vendidos. No total, foram embarcados US$ 200 milhões para o mercado externo em 2018.

Os principais mercados da Beira Rio são América do Sul e América Central, que detêm 75% do total exportado. A média de preço por par é de US$ 10 – portanto a venda para os árabes na Couromoda gerou uma média de US$ 500 mil. A Hanox Shoes visitou o estande da Beira Rio, mas por enquanto ainda não fechou negócio.

“Está sendo uma feira boa, estamos sempre com estande cheio. A Beira Rio vem numa crescente, temos lançamentos de 15 em 15 dias, nossa empresa é fast fashion, então lançamos 24 coleções por ano e a preços competitivos, no mínimo 30% mais baixos que a concorrência. Em uma feira como essa nós movimentamos cerca de dois milhões de pares, e semana que vem já estamos atrás dos clientes de novo. A gente não para”, concluiu Oliveira.

 

Bruna Garcia/ANBA

Usaflex

A Usaflex exporta para o mundo árabe há dez anos, conforme informou o gerente de exportações Jefferson Berz. O principal mercado é o Kuwait, seguido por Emirados Árabes, Omã, Líbano e Arábia Saudita. Fundada há vinte anos, a empresa de sapatos confortáveis hoje exporta para mais de 40 países, sendo 60% do total exportado para a América Latina.

“Hoje os países árabes representam 8% do total das nossas vendas para o mercado externo; esperamos até o fim do ano chegar a 15%”, contou Berz. O gerente disse que mês que vem fará uma viagem ao Norte da África para conhecer o mercado e fazer reuniões com potenciais compradores.

Os principais produtos vendidos para o mundo árabe são os sapatos femininos em couro, saltos altos e médios, e sandálias. “Nossos produtos têm foco em conforto com sofisticação e modernidade, são modelos tradicionais, sempre com novos materiais e tecnologias”, acrescentou Berz.

Do total produzido pela Usaflex, 7% é vendido para o mercado externo. “Esperamos aumentar esse número para 10% a 15% até o fim do ano”, encerrou.

Schutz

A Schutz, marca da empresa Arezzo Co, tem 47 representantes nos países árabes, conforme informou Joana Wichman, gerente de negócios internacionais da companhia. Juntos, Kuwait, Emirados Árabes, Catar, Arábia Saudita e Líbano compram cerca de 8% do total exportado. “Queremos aumentar esse número para 12% esse ano, crescendo nesses mesmos mercados”, contou Wichman.

Segundo a gerente, saltos altos, de couro, com dourado e brilhos são os mais comprados pelos árabes, e coincidentemente são dos modelos mais caros. Para Wichman, a Couromoda está “atendendo às expectativas, mas não superando”. Wichman informou que o estande ainda não foi visitado por compradores árabes.

A Arezzo Co tem outras cinco marcas além da Schutz, são elas Fiever, Arezzo, Ana Capri, Owme e Alexandre Birman. Cerca de 10% do total produzido é exportado, principalmente para Europa e Estados Unidos.

(*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta