Covid-19 infecta trabalhadores e China veta importação de carnes de três indústrias do Brasil

0
606

Última atualização:

Brasília – Principal mercado para a carne bovina brasileira no exterior, a China suspendeu as importações de três frigoríficos do Brasil, segundo informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A suspensão deveu-se à confirmação de casos de Covid-19 entre trabalhadores dessas empresas.

Desde  o ano passado a China vem se destacando como um dos mais importantes mercados não só para a carne bovina mas também para as carnes de frango e suína exportadas pelo Brasil. E este ano, graças a uma forte alta de 130% nas exportações, comparativamente com o mesmo período do ano passado, a China tornou-se o principal país de destino da carne bovina brasileira no exterior, gerando uma receita de US$ 1,47 bilhão, correspondente a 52% de todo o produto enviado pelos frigoríficos brasileiros para o exterior.

Em relação à carne suína, as vendas aos chineses somaram US$ 472 milhões de janeiro a maio, com uma alta de  impressionantes 200,2% a China absorveu 57,6% de toda a carne suína exportada pelas indústrias brasileiras.

Esses números por si sós são mais que suficientes para que o governo e principalmente toda  indústria brasileira processadora desses tipos de carnes recebam com grande preocupação a decisão chinesa de vetar as importações da carne bovina brasileira. O receio se espalha por todo o segmento na medida em que plantas processadoras de carnes de frango e suína podem vir a apresentar contaminação de seus trabalhadores semelhante à que aconteceu com as indústrias de carne bovina.

Recentemente o governo chinês solicitou informações sobre alguns frigoríficos brasileiros que exportam para a China e que tiveram notícias divulgadas no Brasil sobre casos de Covid-19 entre seus trabalhadores, sem entrar em detalhes nem apresentar formalmente os motivos que levaram à interrupção das importações da carne produzida por esses estabelecimentos.

Informações extra-oficiais dão conta de que os três frigoríficos seriam uma unidade operada pela Marfrig em Várzea Grande (MT) e duas unidades processadoras de carne de frango, uma da JBS em Passo Fundo (RS) e outra da Minuano, na cidade gaúcha de Lajeado.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta