Crise na Venezuela afeta exportações brasileiras e comércio bilateral tem forte contração

0

Última atualização:

Da Redação

Brasília – Ao totalizarem apenas US$ 2,987 bilhões em 2015, as exportações brasileiras para a Venezuela atingiram a menor cifra desde o ano de 2005, quando as vendas ao pais vizinho totalizaram US$ 2,224 bilhões, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O ano passado foi marcado também por outro registro negativo na história do comércio entre os dois países: com uma retração de 35,52%, 2015 foi o ano da maior queda nas exportações brasileiras para a Venezuela desde que a série histórica foi criada pelo governo brasileiro.

Venezuela Puerto La Cruz
Venezuela Puerto La Cruz

 

Com a forte queda registrada no ano passado, a Venezuela perdeu posições entre os principais países de destino das exportações brasileiras, deixou de ser uma importante fonte de superávits comerciais para o Brasil e teve reduzida sua participação no volume global exportado pelo Brasil.

Em 2008, as exportações para a Venezuela geraram receita no valor de US$ 5,150 bilhões e a Venezuela recebeu  2,60% do total exportado pelo Brasil. Participação mais relevante foi obtida apenas uma vez, em 2007, quando a Venezuela importou US$ 4,724 bilhões em produtos brasileiros, e que, apesar de inferior à cifra contabilizada em 2008, correspondeu a 2,94% das exportações globais brasileiras.

Do outro lado, com a forte queda nos preços internacionais do petróleo pesado produzido e exportado pela Venezuela, as exportações venezuelanas para o Brasil tiveram no ano passado uma queda ainda mais significativa e despencaram 42,09%, comparativamente com o ano de 2014 e somaram cerca de US$ 680 milhões.

A cada ano, a Venezuela fica mais distante do recorde de exportações para o Brasil, registrado no ano 2000, quando totalizaram US$ 1,368 bilhão. Naquele ano, pela primeira e única vez neste século, a Venezuela alcançou um superávit nas trocas comerciais com o Brasil, da ordem de US$ 575 milhões.

Mercado especial para o Brasil e um dos principais destinos em todo o mundo  para os produtos industrializados brasileiros (de celulares a automóveis, passando por televisores, geladeiras, etc), a Venezuela foi também durante anos um dos países que mais proporcionaram ao Brasil superávits expressivos em seu comércio exterior.

Entre 2004 e 2015, o Brasil acumulou nas trocas com a Venezuela um saldo de US$ 38,070 bilhões, um dos maiores superávits obtidos pelo Brasil com seus principais parceiros comerciais nesse período.

Comentários

Comentários

LEAVE A REPLY

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui