Cummins do Brasil exporta geradores de energia para o Catar para uso em obras da Copa de 2022

0
485

Última atualização:

São Paulo – A empresa Cummins Brasil vendeu 30 grupos geradores de energia a diesel para uma companhia de locação de equipamentos de energia e refrigeração do Catar. Os grupos incluem, além do gerador, outros equipamentos necessários ao funcionamento dele, como painéis. A Cummins atua com produtos como motores, filtros, turbos, soluções de emissões e geradores de energia. Segundo a empresa, os produtos serão utilizados para as obras de infraestrutura da Copa do Mundo de 2022, sediada no país árabe.

A venda foi feita através do distribuidor local e os equipamentos são da linha Rental Power (foto acima), que faz parte do portfólio da Cummins Power Generation, unidade da empresa. Os produtos dessa linha são produzidos pela subsidiária no Brasil da Cummins América Latina.

A linha foi escolhida justamente por ter equipamentos que já possuíam as adequações necessárias ao clima e necessidades do país árabe. Os equipamentos são projetados para suportar temperaturas de até 50 °C. “Além de contar com um pacote de arrefecimento atendendo às altas temperaturas, o equipamento foi vendido com todos opcionais Heavy Duty (filtro de ar, filtro de combustível, chave de corte de bateria, entre outros)”, explicou David Sato, supervisor de Marketing de Produto da Cummins Power Generation para América Latina, à ANBA.

Para ele, o diferencial da unidade no Brasil está na fabricação de produtos específicos desta linha. “Por isso, conseguimos viabilizar daqui a venda direta para o cliente em parceria com o nosso distribuidor”, afirmou Sato. No total, foram exportadas 15 unidades do modelo C300D2R, com potência máxima de 330 Kva cada, e 15 grupos geradores C400D5R, de 440 Kva cada.

“Hoje, a Linha Cummins Rental Power nesta faixa de potência é fabricada somente no Brasil e nos EUA, sendo que o produto brasileiro possui acessórios para aplicações Heavy Duty. Ou seja, uma estrutura com olhal de içamento central (peça de encaixe para o equipamento ser içado), 110% de contenção de todos os líquidos, acessos fáceis para o usuário e para a manutenção, acesso exclusivo para o controlador e o disjuntor sem expor o usuário ao ruído do equipamento, abastecimento externo com medidor de nível”, completou o supervisor sobre os diferenciais técnicos do equipamento.

A negociação durou seis meses e foi concluída em junho de 2019. Os primeiros equipamentos chegaram ao Catar em setembro e a previsão é que entrega seja concluída até novembro deste ano. Após a venda desse, que é primeiro lote exportado por eles ao Catar, a empresa se planeja para continuar a investida na região. “Sim, temos a expectativa de exportar mais produtos no próximo ano”, concluiu David Sato.

(*)  Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta