Design Export faz balanço e apresenta 100 soluções inovadoras voltadas à exportação

0
123

Última atualização:

Brasília – Ao longo de dois anos, o Design Export levou a inovação para 60 cidades de sete estados brasileiros, auxiliando na criação de 100 projetos de produtos ou serviços inovadores voltados à exportação. Realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com o Centro Brasil Design (CBD), o Design Export apoia empresas brasileiras no desenvolvimento de produtos inovadores e com design diferenciado voltados ao mercado internacional.

O evento Design para Novos Mercados, realizado ontem (17/3), no MUBE, em São Paulo, marcou o encerramento da primeira edição do programa. Foram apresentados os resultados e discutida a importância do design como ferramenta estratégica para inovação e abertura de novos mercados. A próxima edição do programa está sendo elaborada pela Apex-Brasil e será lançada ainda neste semestre.

Em um evento movimentado e que contou com a presença de empresários, designers, representantes de associações privadas e de governo, a equipe do programa recebeu o professor Mikko Koria, da Aalto University, da Finlândia, que falou sobre as tendências das empresas em investir em inovação e design, além de como essas áreas estão transformando o mundo dos negócios. Renata Iwamizu e Marília Carvalinha, profissionais da empresa Kanzo, também participaram do encontro e contaram sobre a criação do Moovexx, um sistema inovador de elástico embutido no cós da calça que acompanha os movimentos do corpo.

Resultados

Por meio do programa, 100 empresas brasileiras receberam apoio e recursos financeiros para contratar escritórios de design e, com isso, desenvolver soluções inovadoras ou melhorias para seus produtos e serviços, embalagens, marcas, pontos de venda, sempre com o objetivo de atingir o mercado internacional.

Em uma análise inicial, a Apex-Brasil identificou que as primeiras 14 empresas que lançaram soluções inovadoras no mercado em função do programa apresentaram um aumento de 57% em suas exportações de janeiro a setembro de 2014, em relação ao mesmo período em 2013.

Um total de 21 setores industriais foi contemplado pelo Design Export, permitindo que 62% das empresas participantes contratassem design pela primeira vez.

Além do recurso financeiro, o Design Export auxiliou as empresas na identificação dos profissionais de design mais adequados às suas necessidades e disponibilizou à indústria nacional uma metodologia simples, didática e objetiva para inserção da inovação como parte do processo de desenvolvimento de novos produtos.  Ao todo o programa contou com 133 escritórios de design cadastrados.

Com o sucesso do programa em estados do Sul e Sudeste, em 2014 foi realizada uma ampliação com o objetivo de estender sua atuação até a região Nordeste. Uma parceria estratégica com o Centro Pernambucano de Design permitiu que os estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba fossem beneficiados com a metodologia “Design na Prática”, criada pelo CBD.

Márcia Nejaim, gerente executiva de Competitividade e Inovação da Apex-Brasil, explica que a Agência trabalha para que as empresas brasileiras desenvolvam seus produtos e serviços por meio da agregação de valor e da incorporação do design e da inovação. “Para nós, essas são ferramentas essenciais para a diferenciação no mercado internacional”, afirma.

A diretora executiva do Centro Brasil Design, Letícia Castro, destaca que a organização tem um histórico de resultados positivos aplicando uma metodologia própria em programas de estímulo ao design.  “O propósito maior do Design Export é seu caráter didático que permite a inserção do design na cultura organizacional das empresas brasileiras, garantindo uma indústria mais competitiva e preparada para o mercado internacional”, afirma.

Fonte: Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta