Dropshipping: conheça a forma de empreendedorismo com baixo investimento focada em exportações

0

São Paulo – Os e-commerces vêm ganhando força como fonte de renda durante a pandemia. Com isso, o dropshipping, tipo de serviço online para exportação, também se tornou destaque entre aqueles que querem começar o próprio negócio. As empresas especializadas em dropshipping – também conhecido como “estoque na fonte” – atuam apenas como uma ponte entre vendedores e consumidores, oferecendo o produto de lojas para o público através de um site, mas sem ter um estoque próprio do que é apresentado.

Um bom exemplo para compreender este tipo de comércio é o AliExpress, a maior plataforma de dropshipping atuante do Brasil, onde o cliente paga pelo produto anunciado e essa quantia é utilizada pela empresa para comprar e enviar o produto diretamente para o comprador final, sem ficar estocado com a empresa mediadora.

Existe também a possibilidade de usar este modelo de negócio também dentro do Brasil, como faz a empresa Shopee, que mescla produtos brasileiros e estrangeiros. A única diferença é que, dentro do país, as entregas podem ser feitas mais rapidamente, por conta da distância reduzida. Apesar da possibilidade, o mais comum é encontrar produtos chineses, por serem diferenciados dos nacionais e mais baratos.

Vantagens deste modelo de negócio

Se comparado ao comércio comum, o dropshipping apresenta diversas vantagens para os empresários que estão entrando no ramo varejista, e uma das diferenças mais atraentes é o baixo valor de investimento necessário para começar, já que os produtos não precisam ser adquiridos previamente. A compra é feita apenas depois do pagamento do cliente, cobrando do comprador final um preço mais alto para arcar com o frete e ter lucro.

Para começar, o único investimento realmente necessário é a compra de um domínio e a contratação de um plano de hospedagem. Mas, se quem está com um projeto inicial de dropshipping, não tem um computador funcional, plano de internet ou experiência na criação de sites, mas quer começar de forma mais profissional e bem estruturada, há a possibilidade de usar um simulador de empréstimo para planejar essas aquisições e contratações de serviços.

Outros pontos importantes de serem citados são o baixo risco e acabar com um estoque parado, já que essa parte do processo de venda fica por conta do próprio fornecedor. Ao mesmo tempo, o dropshipping também é atrativo para os fornecedores, pois eles não precisam se preocupar com logística e custos de entrega.

Desafios do dropshipping

De antemão, também existem desvantagens em relação ao e-commerce comum, como a falta de controle dos preços dos produtos, que podem diminuir a margem de lucro, já que nem todas as oscilações podem ser repassadas aos compradores, assim como a falta de certeza quanto aos prazos de entrega, que dependem parcialmente dos fornecedores.

Além disso, o Brasil ainda não possui legislações próprias para o dropshipping, o que dificulta a garantia de que o empreendedor não enfrentará complicações futuras e precisará fazer mudanças em seu negócio.

(*) Com informações da Conversion

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta