Duas cidades chinesas têm comércio exterior superior à maioria dos países do planeta. Saiba quais são!

0

Da Redação (*)

Shanghai –  Shanghai e Beijing, duas das maiores e mais importantes cidades da China, registraram no período anualizado entre julho de 2020 e junho de 2021 um fluxo de comércio exterior (exportação+importação) superior à grande maioria dos países do planeta.  Juntas, elas tiveram uma corrente comercial de mais de US$ 509 bilhões.

Shanghai acumulou, em termos anualizados, um total de 1,88 trilhão de yuans, equivalentes a US$ 290,1 bilhões, com um crescimento de 19% (em termos anualizados), segundo informaram as autoridades alfandegárias chinesas nesta terça-feira (27). 

Por sua vez, a capital Beijing atingiu, no período, um recorde de 1,42 trilhão de yuans (US $ 219 bilhões), um aumento anual de 26%, informou o escritório alfandegário da cidade.

Neste período, as exportações de Shanghai aumentaram 9,6%, para 703,78 bilhões de yuans, enquanto as importações subiram 25,4%, para 1,18 trilhão de yuans.

O comércio exterior de Shanghai aumentou 19,3%, para 340,27 bilhões de yuans em junho. Suas exportações cresceram 10,9%, enquanto as importações aumentaram 24,8%.

Foto Ding Ting/Xinhua

No período janeiro-junho, o comércio exterior de empresas privadas em Shanghai atingiu 508,31 bilhões de yuans, um aumento de 35,5%, respondendo por 27% do valor total do comércio.

O comércio de empresas com investimento estrangeiro no período foi de 1,16 trilhão de yuans, um aumento de 13,9%, ocupando uma proporção de 61,8% no total.

A União Europeia continua sendo o maior parceiro comercial de Shanghai, com o comércio bilateral subindo 27,8%, para 384,38 bilhões de yuans no primeiro semestre.

Comércio exterior de Beijing bate recorde no primeiro semestre

A exemplo do que aconteceu com Shanghai, o comércio exterior de Beijing também registrou números bastante expressivos no acumulado de julho de 2020 e junho de 2021 e atingiu um recorde de 1,42 trilhão de yuans (US $ 219 bilhões), um aumento anual de 26%, informou o escritório alfandegário da cidade.

As exportações de Beijing cresceram anualmente 18,1%, para 293 bilhões de yuans, e as importações aumentaram 28,2%, para 1,13 trilhão de yuans.

Seu comércio exterior em junho foi de 266,7 bilhões de yuans, o maior valor mensal desde dezembro de 2019.

No período de janeiro a junho, o comércio de Beijing com a União Europeia, os Estados Unidos e a Associação das Nações do Sudeste Asiático cada um continuou a representar mais de 10% do total da cidade.

Os principais bens importados foram automóveis e produtos agrícolas, com aumento anual de 71,2% e 53,6%, respectivamente.

Os produtos de alta tecnologia continuaram a impulsionar o crescimento das exportações de Beijing e incluíram telefones celulares, circuitos integrados e medicamentos e materiais médicos.

(*) Com informações da Agência Xinhua

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta