Egito e Emirados Árabes se consolidam como grandes mercados para a carne bovina brasileira



Última atualização: 8 de Agosto de 2019 - 17:19
0
576

São Paulo – O Egito e os Emirados Árabes Unidos, os dois países árabes que estão na lista dos cinco maiores importadores de carne bovina produzida no Brasil, aumentaram as compras do produto nos sete primeiros meses deste ano, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) nesta semana. Os números incluem carne bovina in natura e processada.

O Egito foi o segundo maior importador da carne bovina brasileira, com 100,9 mil toneladas adquiridas de janeiro a julho, o que significou aumento de 17,5% sobre as 85,9 mil toneladas compradas no mesmo período de 2018. Já os Emirados Árabes Unidos fizeram importações quase quatro vezes maiores, de 12,4 mil toneladas nos sete primeiros meses do ano passado para 57,1 mil em iguais meses deste ano.

No geral, as exportações brasileiras de carne bovina cresceram 22% em volume no acumulado do ano até julho, com 990 mil toneladas embarcadas. A receita também avançou na comparação com o mesmo período de 2018, em 12%, para US$ 3,72 bilhões. A Abrafrigo lembra, no material divulgado, que o segundo semestre do ano costuma apresentar movimentações mais expressivas.

O maior comprador deste início de ano foi a China, com 377,9 mil toneladas, seguida do Egito e depois do Chile, com 62,8 mil toneladas. Os Emirados ocuparam a quarta colocação no ranking de importadores, seguidos por Irã e depois pela Rússia. Todos os seis principais destinos aumentaram as aquisições em volume. A Rússia foi destaque de crescimento, saindo de 1,9 mil toneladas para 37,5 mil toneladas.

No mês de julho individualmente as exportações brasileiras de carne bovina cresceram 1% sobre o mesmo mês de 2018 e ficaram em 161,3 mil toneladas. Em valores, as vendas recuaram 6% em igual comparação para US$ 616 milhões.

(*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta