Embaixada da China reage a atentado contra Consulado Geral no Rio de Janeiro; Planalto e Itamaraty não se pronunciam

0

Da Redação (*)

Brasília – A Embaixada da China, o Consulado chinês no Rio de Janeiro  e o LIDE China usaram as redes sociais e  notas oficiais para se posicionarem em relação ao atentado contra a representação consular chinesa na capital fluminense na noite da última quinta-feira (17).

A Embaixada agradeceu às missões diplomáticas estrangeiras em Brasília pela solidariedade ao Consulado Geral chinês e o órgão consular condenou o  atentado e  disse “esperar pela punição do culpado nos termos da lei e medidas cabíveis para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer”.  Até o fechamento desta matéria (por volta das 13h30) o Palácio do Planalto e o Itamaraty ainda não tinham se posicionado oficialmente  sobre o acontecimento.

Durante a noite da quinta-feira, um homem lançou um explosivo contra o Consulado-Geral da China no Rio de Janeiro, causando danos no edifício. Os representantes da China no Brasil afirmaram que “foi um grave ato de violência”.

Em sua conta no Twitter, a Embaixada da China fez uma publicação (encaminhada posteriormente ao Comexdobrasil.com) em nome do governo de Pequim informando que “Agradecemos aos embaixadores e missões diplomáticas no Brasil pela solidariedade ao Consulado Geral da China no Rio de Janeiro, além dos amigos e instituições brasileiros. O status das missões diplomáticas e consulares deve ser respeitado e não violado”.

A representação consular chinesa afirmou   que as missões diplomáticas e consulares chinesas no Brasil estão em comunicação estreita com as autoridades brasileiras e  “pedem a investigação minuciosa sobre o ataque, a punição do culpado nos termos da lei e medidas cabíveis para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer”.

A nota emitida pelo Consulado Geral chinês afirma ainda que “a parte chinesa espera e tem a convicção de que o governo brasileiro tomará medidas concretas para proteger as missões diplomáticas e consulares e seu pessoal no país, como prevê a Convenção de Viena, garantindo a segurança e a integridade das instalações e de seu pessoal”, termina o comunicado.

LIDE China divulga nota de repúdio

O LIDE China, que une o empresariado sino-brasileiro e serve de plataforma para sua integração e o fomento dos negócios entre a China e o Brasil,  divulgou neste sábado Nota de Repúdio “condenando veementemente  o atentado explosivo ocorrido no dia 16 de setembro” contra o Consulado Chinês no Rio de Janeiro e disse esperar que “esse ato criminoso seja investigado pelas autoridades brasileiras e os culpados efetivamente punidos à luz da lei”.

Em nota assinada pelo seu presidente, Everton Gabriel Monezzi, o LIDE China disse esperar que “esse ato criminoso seja investigado pelas autoridades brasileiras e os culpados efetivamente punidos à luz da lei”.

Além disso, o LIDE China afirmou que a instituição “também abomina qualquer ato de xenofobia  e não compactua com os atos violentos contra o povo chinês”, e concluiu afirmando que “presta solidariedade ao povo chinês, incluindo-se o corpo diplomático da Embaixada da República Popular da China, o Consulado Geral da República Popular da China no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Recife, bem como ao empresariado e toda comunidade chinesa no país”.

 

Polícia Civil segue investigando o  atentado

Segundo informações da Agência Brasil, a Polícia Civil do Rio de Janeiro está à procura do homem que jogou uma bomba contra a sede do consulado da China. O atentado foi gravado por câmeras de segurança do consulado.

O homem, vestindo abrigo esportivo escuro, usando máscara e boné pretos, vem caminhando pela calçada em frente a representação diplomática, que fica no bairro de Botafogo, na zona sul da cidade. Rapidamente, ele acende o artefato e o lança sobre o muro. Em seguida, ele sai correndo e a bomba explode.

“A ocorrência está a cargo da 10ª DP (Botafogo). Exames periciais foram realizados pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e pelo Esquadrão Antibomba. Agentes requisitaram e analisam imagens de câmeras de monitoramento que registraram a ação para identificar o autor. Testemunhas estão sendo ouvidas. As investigações estão em andamento”, informou, em nota, a Polícia Civil.

(*) Com informações da Agência Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta