Empresas brasileiras formalizam presença no Golfo visando ampliar exportações para os países árabes

0

Dubai – O processo de aproximação com os países do Golfo tem levado cada vez mais empresas estrangeiras a se fixarem fisicamente em solo árabe. Para gigantes como a BRF, o processo tem ganhado força nos últimos tempos e deve colaborar para a comercialização de produtos em feiras como a Gulfood 2022. A marca está expondo no setor de Carnes e Frangos em um estande junto à Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

Responsável pelo mercado halal da companhia, Igor Marti, explica que a demanda mundial pelo abastecimento de alimentos halal é a porta de entrada da companhia nos países. Um exemplo é a própria Arábia Saudita, onde a BRF iniciou com exportação da carne para depois, com suas marcas próprias consolidadas, como a Sadia, passar a adquiri plantas ou distribuidores locais.

Igor Marti é o responsável pelo mercado halal que a BRF atende Foto: Thais Sousa/ANBA

O movimento segue em uma crescente nas atividades da companhia, que busca se alinhar com as iniciativas da região por produzir mais localmente. Em 2020, por exemplo, a BRF concluiu a aquisição de 100% da Joody Al Sharqiya Food Production Factory, empresa de processamento de alimentos com planta localizada em Dammam, na Arábia Saudita. Já em janeiro deste ano, a companhia celebrou um memorando de entendimento com o Public Investment Fund, fundo de investimentos soberano da Arábia Saudita e um dos maiores do mundo.

“Os governos têm procurado cada vez mais parceiros locais. E o exemplo da Arábia Saudita, onde assinamos um memorando, é um movimento natural quando se tem marca, como nós temos a Sadia. Acho que esse é o caminho, estar cada vez mais próximos do consumidor”, concluiu o executivo.

A equipe da Tropicool recebendo clientes em seu espaço no estande da Câmara Árabe Foto: Thais Sousa/ANBA

Na Gulfood, a BRF vê a movimentação do público como indicativo de que deve fechar novos negócios neste ano. “A parceria [com a Câmara Árabe] está sendo muito boa. Nós participamos todos os anos da Gulfood, e é bom ver que esse ano as coisas voltaram a uma normalidade quase completa. Conseguimos ver os clientes retomando o vigor, as ideias e as discussões muito mais na linha de como crescer o negócio do que em termos de contenção de gastos”, concluiu Marti.

Molhos diversos estão sendo expostos pela Almina Foto: Thais Sousa/ANBA

Também com a Câmara Árabe estão expondo empresas como a Tropicool, que segue com estratégia de forte expansão na região. A marca avançou de um para 30 pontos de venda nos Emirados Árabes Unidos, desde 2020. “Hoje já estamos nos principais hotéis, em alguns cafés e vamos começar em alguns locais de serviço da Emirates. Estamos também no Catar, Egito, México, Brasil e Austrália”, pontuou Caio Nabuco, sócio da marca.

A empresa exporta atualmente açaí e a polpa gelada da manga Ubá, variedade mineira, e espera lançar em breve novos sabores. “Essa é a melhor feira do ano. Então, preferimos pegar um ponto na Câmara Árabe, que gostamos muito, e outro com a Apex [no Pavilhão do Brasil]”, frisou Nabuco, lembrando que um dos diferenciais da marca é que os produtos são transportados em temperatura ambiente, o que torna a logística mais viável se comparado aos que são congelados. A ApexBrasil é a Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos, que assim como a Câmara Árabe e outras entidades, organiza a participação brasileira na Gulfood.

A equipe da Stefenoni quer abrir mais mercados Foto: Thais Sousa/ANBA

Além da Tropicool, o estande da Câmara Árabe conta com outras seis empresas. Entre elas, está a Almina, estreante enquanto expositora da Gulfood. Baseada em São Paulo, a indústria tem em seu portfólio produtos como molhos de pimenta, de alho, de pimenta árabe e shoyu. “A Almina31 já faz envase de produtos de outras empresas que são vendidas na região, mas a ideia agora é entrar com a nossa marca própria”, explicou Amanda Ubukata, representante de vendas da Almina.

As fórmulas dos molhos foram desenvolvidas por seu fundador, Ali Eltuk, que tem origem libanesa. “Aqui acreditamos que o destaque vá ser o molho de pimenta árabe”, disse Ubakuta.

Pela terceira vez na Gulfood, a Stefenoni planeja abrir novos mercados. A empresa trabalha com comercialização de itens como cacau, milho, sorgo, pimenta e cafés. É nesses últimos dois produtos que a marca está focando durante a exposição nos Emirados.

Em seu espaço, a marca já recebeu contatos de países como a Bósnia.  Para o CEO da empresa, Franco Stefenoni, a edição deste ano tem mostrado que o evento está com fôlego novo. “Em relação ao ano passado, achamos que o movimento está melhor. Acho que a feira voltou ao seu porte”, disse Stefenoni.

Serviço

Gulfood 2022
De 13 a 17 de fevereiro de 2022
Dubai, Emirados Árabes Unidos, WTC
Mais informações: https://www.gulfood.com/

 

(*) Com informações da ANBA

Deixe uma resposta