Empresas calçadistas comemoram resultados obtidos com a participação na theMicam Shanghai



Última atualização: 23 de Março de 2015 - 00:16
0
85

Novo Hamburgo – A inserção das marcas brasileiras de calçados segue forte na China. Entre os dias 18 e 20 de março, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), através do programa Brazilian Footwear, realizado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), promoveu a participação de sete marcas brasileiras na theMicam Shanghai, feira que aconteceu paralelamente à CHIC – China International Fashion Fair, considerada a mais tradicional mostra de moda da China.

A quinta edição do evento aconteceu no National Exhibition & Convention Center, espaço considerado o maior e mais moderno do mundo para exposições e que conta com quase 1,5 milhão de metros quadrados de área total.

Com mais de US$ 1 milhão em negócios realizados – somados os fechados in loco e os alinhavados no evento -, os representantes das marcas brasileiras saíram satisfeitas da feira chinesa. “A theMicam Shanghai foi muito boa. Destaque para a quantidade de novo contatos e a movimentação”, avalia a coordenadora de Promoção de Imagem da Abicalçados, Roberta Ramos.

Segundo ela, a participação rendeu bons contatos com compradores da China, Coreia do Sul, Hong Kong, Marrocos, Mongólia, Taiwan, Japão, Irã, França e Itália. “Todas as empresas demonstraram interesse em retornar no próximo evento, especialmente com o objetivo de captar agentes e distribuidores na China”, conta Roberta.

Empresas calcadistas comemoram resultados obtidos (3)Avaliação positiva


O gerente de exportação da Sollu, Alexandre Salomão, avalia que a feira superou as expectativas. Participando pela primeira vez no evento, ele conta que a marca percebeu grande aceitação no mercado chinês.

Opinião identical é expressa pelo gerente de exportação da Democrata, Anderson Melo. “O retorno que recebemos dos compradores é de que nosso calçado tem, de fato, um grande potencial para o mercado local”, comemora.

Já Magnus Oliveira, gerente de exportação da Bibi, ressalta o trabalho de inserção que vem sendo realizado. Para ele, o mais importante é definir uma estratégia para o mercado chinês. “Existem duas possibilidades. Ou focamos em volume e aproveitamos oportunidades sazonais, ou construímos um trabalho forte e sustentável a longo prazo, que é o que está acontecendo e com sucesso”, destaca.

Empresas calcadistas comemoram resultados obtidos (2)Inserção gradual

A Abicalçados, através do Brazilian Footwear, trabalha a inserção de marcas nacionais na China desde 2010, quando realizou a primeira missão ao Dragão Asiático. Trata-se de um trabalho de inserção gradual das marcas no segundo maior mercado consumidor de calçado do mundo – mais de US$ 63 bilhões consumidos com o produto, atrás apenas dos Estados Unidos, com US$ 65 bilhões.

“As empresas de calçados estão cientes da dificuldade de entrar no mercado chinês e, por isso, se estruturaram para um trabalho de longo prazo. O resultado se percebe no aumento contínuo das exportações para a China, que cresce a índices incrivelmente superiores ao crescimento geral das exportações”, explica Letícia Sperb Masselli, coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, ressaltando que o trabalho deve ser reforçado nos próximos anos.

Conforme levantamento realizado pela Abicalçados, as exportações de calçados brasileiros para a China e Hong Kong cresceram muito acima da média geral nos últimos anos. Em 2012, os chineses compraram 126 mil pares, número que passou para 553,7 mil pares no ano passado. O crescimento foi de 340%. Para Hong Kong, o crescimento foi de 145% no mesmo período, de 799 mil pares para 1,16 milhão de pares.

Letícia Sperb afirma que a expectativa é de que, com o dólar mais valorizado, os números registrem um incremento ao longo de 2015.

Participaram da theMicam Shanghai com o apoio do Brazilian Footwear as marcas Democrata, Amazonas Sandals, Sapatoterapia, Bibi, Pegada, Sollu e Toni Salloum.

Fonte: Abicalçados

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta