Empresas de alimentos e bebidas faturam US$ 76,95 milhões em Rodada de Negócios na Apas

0

Brasília – As 103 empresas brasileiras do setor de alimentos e bebidas que participaram da Rodada de Negócios organizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com a Associação Paulista de Supermercados (Apas) e com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), fecharam US$ 76,95 milhões em exportações em função do evento, considerando vendas durante a Rodada e para os próximos doze meses.

Durante a feira Apas, realizada no Expo Center Norte, em São Paulo entre 2 e 5 de maio, as empresas brasileiras participaram de 683 reuniões com 31 compradores estrangeiros, selecionados e convidados pela Apex-Brasil. O valor de negócios superou em 22% a meta inicial da Agência, que era de US$ 60 milhões e foi 26,4% mais alto do que o obtido na edição de 2015 da Rodada, de US$ 56,62 milhões.

Os importadores, distribuidores e compradores de redes varejistas, foram escolhidos com o apoio dos escritórios da Apex-Brasil no exterior e vieram de 19 países da Europa, América Latina, Ásia e América do Norte. Costa Rica, Rússia e Cuba foram os mercados com maiores volumes de compra durante o evento.

Produtos típicos do Brasil, como açaí e cachaça, além de chocolates, vinhos, biscoitos, sucos e vários alimentos industrializados que seguem as tendências mais recentes do mercado, como a de produção orgânica e sustentável, glúten e lactose free, zero sugar e produtos integrais foram apresentados aos compradores estrangeiros. Entre os mais vendidos se destacaram as massas, biscoitos e chocolates.

“Atribuo este resultado positivo ao trabalho criterioso que tivemos de seleção dos fornecedores e dos compradores. Buscamos empresas brasileiras com produtos inovadores e competitivos, preparadas para o mercado internacional, e casamos a oferta com a demanda de importadores qualificados”, explica Rafael Prado, coordenador de Promoção de Negócios da Apex-Brasil.

“Ficamos muito satisfeitos de perceber que os compradores consideraram os produtos brasileiros de alta qualidade e valor agregado. Quem já comprava do Brasil relatou, inclusive, uma percepção de melhoria grande em termos de embalagem e inovação”, completa.

A fabricante de chocolates AMMA afirmou ter tido boas reuniões e iniciado negociações com a Rússia a partir do evento. “A conversa foi boa e acredito que começaremos a fornecer para lá, aproveitando a estrutura de distribuição que estamos montando na Europa”, comentou Pedro Weber, executivo da empresa.

A fabricante de pães de queijo Maricota aproveitou a Rodada para se aproximar de um comprador dos Estados Unidos que é especializado no setor de private label, ou seja, em indicar fornecedores para atuar com a marca própria dos supermercados.

 “Saímos animados dessa conversa e também tivemos uma boa reunião com a rede de hipermercados Tottus, do Peru”, conta Marília Espalaor, gerente de comércio internacional da empresa.

A Native Flavors, empresa que produz açaí certificado e processado por meio de um inovador sistema de congelamento instantâneo e já exporta para os Estados Unidos, comemorou a participação no evento. “Foi muito positivo, conseguimos novos contatos nos Estados Unidos e também na Polônia e Espanha”, comenta Rafael Vaz, diretor executivo da empresa.

A rede de varejo polonesa Kuchine Swiata – em português, Cozinhas do Mundo – que tem 15 lojas próprias na Polônia e fornece para 1000 supermercados e 3000 restaurantes no país – se interessou por produtos típicos do Brasil como quinoa, caldo de cana, água de coco e açaí, todos industrializados. “Consideramos os produtos brasileiros bem desenvolvidos, com qualidade e design”, comentou Jaroslaw Rymuszka, comprador da empresa.

Casino

Em uma iniciativa paralela, a Apex-Brasil aproveitou a semana da feira para uma ação em parceria com os grupos Pão de Açúcar e Casino. Por meio da iniciativa, executivos de grupos associados ao Casino na América Latina, como os Grupos Éxito, da Colômbia, Disco, do Uruguai e Libertad, da Argentina, participaram de reuniões de negócios com mais de 80 fornecedores brasileiros do segmento alimentar.

A Apex-Brasil, que já é parceira do GPA e do Casino em outros projetos semelhantes, atuou na seleção e indicação de pequenos e médios fornecedores. As reuniões foram no hotel Pestana, em SP, e os compradores também visitaram a feira Apas.

Parcerias

A seleção das empresas brasileiras participantes da Rodada foi feita com apoio das entidades Abimapi (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados), Abiarroz (Associação Brasileira da Indústria do Arroz), Abicab (Associação Brasileira das Indústrias de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho), ABBA (Associação Brasileira dos Importadores e Exportadores de Bebidas e Alimentos), IPD (Instituto de Promoção do Desenvolvimento), Ibrac (Instituto Brasileiro da Cachaça) e Abemel (Associação Brasileira dos Exportadores de Mel).

Do lado da indicação de mercados alvos, a Apex-Brasil contou com a parceria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que sugeriu a inclusão de compradores da Coreia do Sul, Japão e China.

Fonte: Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta