Empresas projetam faturar US$ 13 milhões com participação na Sweets and Snacks Expo



Última atualização: 4 de Junho de 2019 - 10:53
0
102

Brasília – As dez empresas brasileiras que participaram da Sweets and Snacks Expo em Chicago, realizaram US$1,34 milhão em negócios, com a expectativa de mais US$ 12,35 milhões a serem fechados nos próximos 12 meses. No total, são US$ 13,69 milhões, um aumento de quase 18% em relação aos resultados obtidos no ano passado, quando foram vendidos US$ 2,33 milhões na feira, com outros US$ 9,25 milhões em perspectiva de negócios a serem fechados nos 12 meses seguintes.

A delegação brasileira na SNS, realizada de 21 a 23 de maio, esteve reunida no Pavilhão Brasil, organizado pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Outro indicador da expansão de vendas foi a significativa parcela de novos contatos feitos pelas empresas brasileiras, que chegaram a 160 de um total de 244. Os bons resultados decorrem de investimentos e inovação do portfólio de produtos apresentados nos estandes do Pavilhão Brasil, que receberam visitantes de diferentes regiões dos Estados Unidos, do Canadá, México, Porto Rico, Panamá, República Dominicana, China, Palestina, Jamaica, Guatemala, El Salvador, Peru, Colômbia, Angola, Ecuador e Trinidad e Tobago.

Entre as empresas que comemoraram bons resultados em Chicago estão:

Riclan tem expectativa de aumento no faturamento de exportação em torno de US$ 1 milhão como resultado direto dos negócios realizados na feira. “Tivemos pelo menos 10 bons contatos com boas perspectivas de negócios, diz Luis Fiorio, international sales executive da empresa. Ele observa que a guerra tarifária entre os EUA e a China tem favorecido a companhia no mercado americano.

“Os americanos estão olhando para outras regiões, e nosso ramo se destaca, porque no setor de alimentos, o Brasil é um dos mais fortes”, avalia. A empresa investiu cerca de US$ 2 milhões para incremento da capacidade produtiva, com ampliação da planta industrial em 5 mil metros quadrados, e obteve exportações de US$ 18.7 milhões em 2018.

“Devemos aumentar entre 5% e 10% nosso faturamento em expotação como resultado da participação na SNS”, afirma Gilberto Lima, international business manager da Peccin. Fabricante do Trento, um dos mais conhecidos chocolates brasileiros no mercado externo. ‘No mercado americano, o chocolate é o grande desafio, porque essa é a terra dos grandes produtos, das grandes marcas, e o segmento é muito fechado”, frisa o executivo.

A companhia lançou em Chicago quatro novas plataformas do produto: Mini-Trento, Trento Nero, Trento Cheesecake e Trento Bites, novidades que são fruto de investimentos de R$ 40 milhões (cerca de US$ 10.6 milhões).

O tradicional fabricante de chocolates Garoto fez cerca de 50 novos contatos na feira e estima assim, ampliar significativamente seus negócios na América do Norte a partir da SNS. “Nossa expectativa é muito boa, com novas apresentações em embalagens e sabores especialmente para o mercado americano. Com isso, esperamos quadruplicar nosso faturamento atual nos EUA a partir da feira”, afirma Ricardo Rocha, gerente de exportação da empresa.

A empresa mostrou em Chicago, entre outros, novos produtos da linha Talento – Dark Chocolate with Passionfruit Layer 50% and Dark Chocolate with Raspberry Layer 50%.

Embaré fechou na SNS quase 30 contatos novos, principalmente em países da América Central e do Caribe, além de ter obtido boas perspectivas para ampliar a presença da empresa nos EUA. “Principalmente na costa oeste do país, região onde ainda não estamos presentes”, ressalta André Felipe Antunes, gerente de exportação do grupo, especializado em doces e laticínios.

A previsão é que a empresa consiga ampliar em 20% o faturamento em exportações nos próximos 12 meses como fruto da participação na SNS. A Embaré esteve no New Product Showcase da feira, com seu lançamento Mini Mini – Milk Flavor, Chocolate Flavor, Chocolate And Orange And Milk And Chocolate.

Emex Business, representante das empresas Toffano (balas e pirulitos) e Kuky (jelly beans e gummies), prevê um aumento de cerca de US$ 1,5 milhão do faturamento nos próximos 12 a 18 meses a partir das reuniões realizadas em Chicago. Fez novos contatos e iniciou novas parcerias não só nos EUA como também na República Dominicana, Costa Rica e Jamaica.

Exportando para quase 40 países, a Jazam estima aumento de cerca de 5% em seu faturamento em exportação a partir da ida a Chicago. “A feira neste ano foi extremamente positiva e acreditamos que brevemente estaremos entrando no mercado americano por conta da participação no evento”, sublinha Regiane Zambon, diretora-presidente da companhia.

Ela observa ainda que foram também realizados contatos promissores com representantes de países como Canadá e Porto Rico. A empresa apresentou na SNS o Croc Churros – Barra sabor churros com recheio de doce de leite, versão industrializada do tradicional doce churros, em que o produto não é frito, mas assado.

Berbau encontrou em Chicago possíveis parcerias não só nos EUA e América Central, como também na África e Oriente Médio. Entre as maiores atrações do grupo na feira, estiveram sua linha de pirulitos recheados Megalito Cookies & Cream with chocolate chewy candy; Pop Moranguinho Strawberry flavor filled with strawberry flavor bubble gum; e balas recheadas Delicia Range com recheios de condensed Milk, Chocolate, Coconut, Cashew Nut.

“Percebemos uma grande aceitação dos nossos produtos na feira e fizemos cerca de 20 contatos, sendo que a metade deles com possibilidade clara de início imediato de negócios”, destaca a internacional business manager, Daniela Pernambuco.

Granó mostrou em Chicago quatro novos snacks de granola assados e crocantes, todos 100% Whole Grain Certified: Snack Granola Amazonia Acai Berry; Snack Granola Amazonia Brazil Nut and Coconut; Snack Granola Amazonia Banana and Honey; Snack Granola Amazonia Dark Chocolate.

“Fizemos cerca de 20 contatos, entre os mais promissores, estão possíveis clientes do México, Canadá e dos EUA”, diz Luiz Perondi, international sales manager da empresa.

(*) Com informações da Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta