ENAServ 2015 reúne representantes do governo e do setor exportador de serviços em São Paulo



Última atualização: 8 de Abril de 2015 - 13:33
0
121

 Rio de Janeiro – “O MDIC quer ser a casa das empresas exportadoras de serviços”, a afirmação é da coordenadora-geral de Mercado Externo da Secretaria de Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Renata Alves de Oliveira Carvalho, na abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior de Serviços (ENAServ 2015), hoje em São Paulo.

Renata Carvalho destacou as especificidades das exportações de serviços que precisam ser discutidas e sobre como o governo federal está trabalhando no Plano Nacional de Exportações, em que o setor está sendo tratado como prioridade. Citou ainda a agenda de alavancagem de exportações de serviços, promoção comercial, negociações de acordos e apoio à internacionalização de empresas que o MDIC está trabalhando no momento.

Rodrigo Azeredo Santos, do Ministério das Relações Exteriores, falou da busca por mercados e parcerias que agreguem valor ao setor de serviços, que o Brasil pode prestar interna e internacionalmente. “O fluxo do comércio de serviços no Brasil cresceu acima do de comércio de bens e isso mostra a importância de o país se tornar mais competitivo nesse setor”, afirmou.

José Augusto de Castro, presidente da AEB
José Augusto de Castro, presidente da AEB

O presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, ressaltou a importância do evento, do crescimento do interesse e da criação de uma agenda positiva para a exportação de serviços.  Segundo ele, em 2014 o evento recebeu 900 inscrições contra 1.325 este ano. “Esse crescimento mostra o interesse do comércio exterior brasileiro na busca de alternativas e de compensação econômica, principalmente o setor de exportação de serviços. Hoje esse segmento mais importa do que exporta, e nós temos condições de crescer mais em exportações”, destacou.

Também estiveram presentes na abertura do encontro Luciene Ferreira Machado, diretora em exercício de Comércio Exterior do BNDES, para quem a instituição aposta no canal do diálogo e na capacidade que o setor tem de apresentar propostas e sugestões de melhoria para o seu desenvolvimento. Já para Igor Brandão, gerente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a participação da Agência desde a segunda edição do evento reflete a importância que a agenda de serviços tem para a Apex.  De acordo com Rubens Medrano, vice-presidente da Fecomercio-SP, os momentos de crise e de dificuldade, ajudam a gerar soluções e condições para evoluir no futuro.

Durante a solenidade foi realizado o lançamento do site comemorativo dos 45 anos da AEB. Na ocasião o vice-presidente da entidade, Fabio Faria, fez um resumo da trajetória da entidade, destacando, principalmente, a primeira missão comercial para a China, em 1972.

O setor de serviços brasileiro tem se tornado relevante no comércio internacional. Segundo o MDIC, enquanto o valor das exportações mundiais de serviços teve elevação de 133,5% no período de 2003 a 2012, o Brasil mostrou aumento de 281,6% no período, de acordo com dados da United Nations Conference on Trade and Development (UNCTAD) e do Banco Central do Brasil (BCB). Os números divulgados pelo ministério mostram que, apesar do déficit no balanço de serviços, associado à dinâmica do crescimento interno, há expansão nas exportações de serviços brasileiros, que passaram de 0,6% em 2003 para 0,9% das exportações mundiais em 2012.

O ENAServ 2015 é uma promoção da AEB, em parceria com o MDIC e apoio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de S. Paulo (Fecomercio-SP).

Fonte: AEB

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta