Equipamentos medicos brasileiros de alta tecnologia dão suporte à vida na Faixa de Gaza

0

Brasília – A faixa de Gaza, na Palestina, teve um dos dias mais sangrentos da atual ofensiva militar israelense em 30 de julho, quando 119 palestinos morreram e outros 500 ficaram feridos. Um dia depois, na madrugada de 31 de julho, em meio aos conflitos, uma mãe palestina deu à luz a quadrigêmeos no Hospital Al-Shifa, localizado no centro da cidade de Gaza.

Logo após o parto os quatro bebês foram aquecidos em um equipamento produzido pela Fanem, multinacional brasileira participante do Projeto Setorial Brazilian Health Devices, que fabrica produtos inovadores nas áreas de neonatologia e de laboratórios.

O equipamento da Fanem, disponível no Hospital de Gaza, é o Ampla, uma verdadeira unidade de cuidado intensivo neonatal que possui mais de 40 itens opcionais, podendo ser configurado conforme a necessidade do cliente. O equipamento pode agregar outras tecnologias da Fanem, como a fototerapia de Super-LEDsBilitron, para tratamento da icterícia; e o CPAP de bolhas Babypap, utilizado para casos de bebês com insuficiência respiratória.

A Fanem exporta para a Palestina desde 2009. Neste ano, durante a Arab Health, a segunda maior feira do setor da saúde do mundo e a principal do Oriente Médio, a empresa começou as negociações com um novo representante para a região. A participação da Fanem na Feira ocorreu por meio do Projeto Setorial Brazilian Health Devices, realizado em parceria entre a Apex-Brasil e a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO).

Desde 2009, foram enviados para a região equipamentos como as incubadoras estacionárias modelos 1186-C e Vision Advanced, a incubadora de transporte IT-158, as fototerapias Bilitron e Bilitron Sky, os berços simples Oval Baby e Panda, e as tendas de oxigênio. Neste ano, já foram feitos quatro embarques para a Palestina com mais de 50 equipamentos no total.

Líder de mercado

A Fanem é líder de mercado em produtos neonatais e possui know-how em equipamentos para laboratórios desde sua fundação, em 1924. É pioneira no lançamento de diversos produtos, como a primeira incubadora brasileira, o primeiro berço de calor radiante do Brasil, a primeira fototerapia microprocessada do mundo, entre outros equipamentos inovadores que marcam a história da neonatologia brasileira.

A empresa exporta para mais de 100 países e investe, em média, anualmente, 7% de seu faturamento em Pesquisa Desenvolvimento (P&D). Possui mais de 300 funcionários. Em 2010, tornou-se a primeira empresa brasileira do setor a abrir uma fábrica na Índia.

Sediada em São Paulo, a Fanem tem três unidades industriais, sendo duas no Brasil, localizadas em Guarulhos, São Paulo, e uma no exterior, em Bangalore, na Índia. A empresa conta também com um escritório em Amã, na Jordânia, principal canal para a distribuição de equipamentos no Oriente Médio, e tem uma rede organizada de representantes em todos os países em que atua.

Mo último mês de abril, a Fanem recebeu da ABIMO o Prêmio Inova Saúde 2014, na categoria “Excelência em inovação”, pela criação da unidade Híbrida Duetto 2386, o primeiro equipamento fabricado no Brasil de funções híbridas para tratamento neonatal, que opera tanto como incubadora quanto como Unidade de Calor Irradiante. “O produto e todos os seus acessórios proporcionam excelente versatilidade para utilização em todas as situações de cuidado ao recém-nascido, como Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, sala de parto e berçário”, explica Djalma Luiz Rodrigues, diretor executivo da Fanem.

Projeto Brazilian Health Devices

O Projeto Setorial Brazilian Health Devices é realizado em parceria entre a Apex-Brasil e a ABIMO desde 2002, com o objetivo de fomentar as exportações das indústrias de artigos e equipamentos da área da saúde, divididos nos segmentos médico-hospitalar e odontológico. Atualmente 166 empresas participam do projeto.

O colaborador André Limp destaca: “o projeto setorial que conduzimos com a ABIMO é mais um exemplo de parceria que vai além da geração de negócios para as empresas brasileiras no exterior, pois busca também o desenvolvimento da competitividade destas empresas por meio da internacionalização, e os efeitos desta evolução podem ser percebidos tanto nos mercados externos quanto no mercado doméstico”.

O valor total das exportações do setor registrado no ano passado foi de US$ 737,72 milhões, sendo que as empresas do projeto Brazilian Health Devices foram responsáveis por cerca de US$ 189,4 milhões, ou 25,7% das exportações do setor.

“Nos comparativos, enquanto o Brasil encolheu suas exportações em 4,84%, as empresas do projeto aumentaram suas exportações em 8,7%. O setor está exportando menos, acompanhando a balança comercial do país, mas as empresas mostram que é possível fazer o caminho contrário. A parceria com a Apex-Brasil é extremamente importante para a ABIMO, pois sentimos que estamos no caminho certo para auxiliar as empresas a exportarem”, explicou Paula Portugal, gerente do projeto Brazilian Health Devices.¿

“Tive o privilégio de ter sido o presidente da ABIMO no início das atividades voltadas para exportações, quando os projetos setoriais estavam sendo implementados. O Brazilian Health Devices oferece muitos benefícios às empresas brasileiras que desejam exportar”, resumiu o diretor da Fanem, Djalma Luiz Rodrigues.

Fonte: Apex-Brasil

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta