Escritório comercial inaugura exposição permanente de produtos egípcios em SP com artigos de 33 empresas



Última atualização: 31 de Outubro de 2019 - 10:52
0
385
Da esquerda para a direita, Alalawi, Elkhatib e Atui.

São Paulo – Trinta e três empresas árabes estão mostrando seus produtos na quarta exposição permanente de produtos egípcios no Brasil, inaugurada na manhã desta quarta-feira (30) pelo escritório comercial do Egito em São Paulo em sua sede, na avenida Paulista.

As mercadorias são dos setores de artesanato, artigos de plástico e papelaria, vegetais e frutas frescas, tâmaras, lâmpadas de LED, tapetes, vestuário, ervas e especiarias, tabaco, essência para narguilé, algodão, têxteis, roupas íntimas de algodão, tubos e conexões, equipamentos médicos, entre outros.

E como funciona a exposição? “Nós convidamos as empresas brasileiras para vir conhecer os produtos, e também a todos que vêm para reuniões aqui no escritório, de diferentes empresas, federações, delegações visitantes, nós apresentamos os produtos. Se houver interesse, nós tentamos fazer com que seja uma oportunidade de exportação”, contou o cônsul comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib.

De ervas e temperos são cinco empresas, a Herbs Egypt, a Old Chefs, e Retaj, a Al Garas e a EG Group. Entre as outras empresas listadas estão a EG Gate, a Grand Egypt, a Embrator, Deniz, Blue Water, Garlico Company, Linah Farms, Eastern Company, Univest, Mintra e Nakhla.

“A Garlico se especializou em frutas e vegetais frescos, especialmente no alho; agora que o Brasil abriu o mercado para o alho egípcio, esperamos exportar muito alho na próxima colheita”, disse o cônsul, enquanto apresentava os produtos aos presentes. Também no ramo de frutas e vegetais, a Grand Egypt busca o novo mercado de alho. “E assim que abrirem o mercado para laranjas e uvas, também ofertará esses itens”, disse.

A Pharmaplast e a Middle East são empresas do ramo hospitalar. “As duas participaram da HospitalMed, uma feira setorial no Recife, pela primeira vez – levamos cinco empresas”, contou. Havia também brochuras de agências de turismo egípcias. Segundo Elkhatib, ano passado 23 mil brasileiros visitaram o Egito. “Para este ano, esperamos que esse número dobre”, afirmou.

As outras exposições permanentes estão em Porto Velho, capital de Rondônia, inaugurada em setembro, em Bragança Paulista, interior de São Paulo, aberta em agosto, e a primeira, desde janeiro, em Campinas, também no interior paulista. Elkhatib está terminando seu mandato de quatro anos no Brasil e retorna a Cairo no dia 20 de novembro. Ele espera abrir até o fim de sua gestão mais dois locais de exibição de produtos egípcios, um no Rio de Janeiro e um em Gramado.

O cônsul geral dos Emirados Árabes em São Paulo, Ibrahim Salem Alalawi, e o diretor da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, William Atui, participaram da inauguração. 

 (*) Com informações da ANBA

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta