Exportação da avicultura cresce 2,3%, gera receita de US$ 8,55 bilhões e tendência é de alta

0

São Paulo –  As exportações da avicultura brasileira (carne de frango, peru, patos e marrecos, ovos, material genético, pintos e ovos férteis) totalizaram 4,07 milhões de toneladas em 2013, resultado 1,5% menor em relação a 2012, segundo divulgou hoje (16) a União Brasileira de Avicultura (Ubabef). Em receita, houve crescimento de 2,3%, atingindo US$ 8,55 bilhões. A expectativa do setor é de que em 2014 as vendas externas cresçam entre 2% e 2,5%.

Conforme detalha o presidente executivo da Ubabef, Francisco Turra, o bom desempenho dos embarques de carne de frango e material genético garantiu o resultado positivo das receitas de exportações.

“A avicultura brasileira manteve seu papel determinante no resultado das exportações do agronegócio brasileiro, com 8,6% dos US$ 99,97 bilhões divulgados pelo Ministério da Agricultura”, destaca.

Nesse sentido, de acordo com o presidente executivo da Ubabef, ações estratégicas de fortalecimento à imagem do produto avícola brasileiro, por meio de parcerias com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) foram determinantes para a manutenção dos resultados das exportações de carne de frango – principal produto da pauta do setor – por meio da marca setorial Brazilian Chicken.

“As ações em parceria com a Apex-Brasil geraram expectativas positivas para a avicultura. Para o segmento de frangos, por exemplo, promovemos a maior ação já realizada em feiras internacionais do setor avícola, durante a Anuga 2013, na Alemanha. Em ovos, consolidamos recursos financeiros para a conclusão do Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes (PNCRC), o que favorecerá o processo de abertura do mercado europeu para o segmento, possibilitando a ampliação os resultados da marca setorial Brazilian Egg”, destaca.

 Produção

A produção brasileira de carne de frango totalizou, em 2013, 12,308 milhões de toneladas, resultado 2,6% menor em relação ao mesmo período do ano anterior.   Com este volume, o consumo per capita atingiu a média nacional de 41,8 quilos por habitante por ano.

Em matrizes de corte (produtoras de pintinhos/frangos), houve queda de 0,9% no alojamento em 2013, com total de 46,142 milhões de cabeças.

Em ovos, a produção total nacional atingiu, no ano passado, 34,12 bilhões de unidades, número 7,4% maior em relação a 2012.  O consumo per capita nacional, no segmento, chegou a 168,7 unidades por habitante por ano.

Com relação a perus, a produção atingiu 364 mil toneladas, volume 18% menor, segundo o mesmo período comparativo.

Exportações

Carne de Frango

As exportações brasileiras de carne de frango totalizaram 3,89 milhões de toneladas em 2013, registrando queda de 0,7% em relação ao ano passado. Já na receita, houve crescimento de 3,4%, com US$ 7,97 bilhões.

Os cortes mantiveram-se como principal produto exportado pelo setor avícola brasileiro em 2013, com 2,068 milhões de toneladas (-3,5%) em relação ao mesmo período do ano passado). Em segundo lugar vieram os embarques de frango inteiro, com 1,484 milhão de toneladas (+4,7%).  Na terceira posição estão as carnes salgadas, com 178 mil toneladas (+0,9%) e, por último, os industrializados, com 161 mil toneladas (-10,8%).

Com relação aos destinos das exportações por região, o Oriente Médio manteve-se como maior importador de carne de frango brasileira, com 1,448 milhão de toneladas em 2013 (+3,7%) na comparação com o mesmo período de 2012. A Ásia, em segundo lugar, importou 1,118 milhão de toneladas (-1,9%).  Em terceiro lugar, a África foi destino de 525 mil toneladas no mesmo período (-12,2%). Quarto maior destino da carne de frango brasileira, a União Europeia importou 423 mil toneladas (-6,5%).  Para os países das Américas foram embarcadas 281 mil toneladas (+29,8%).  Já a Europa Extra União Europeia foi destino de 95 mil toneladas (-15,6%). Por fim, as exportações para a Oceania em 2013 atingiram 2 mil toneladas (-16,2%).

Arábia Saudita, com 688 mil toneladas (18% do total), União Europeia, com 423 mil toneladas (11% do total), Japão, com 389 mil toneladas (10% do total), Hong Kong, com 335 mil toneladas (9% do total), Emirados Árabes Unidos, com 244 mil toneladas (6% do total) e China, com 190 mil toneladas (5% do total) foram os principais mercados importadores da carne de frango Made in Brazil.

O Paraná foi o principal estado exportador no Brasil em 2013 em volume, com 1,14 milhão de toneladas.  Segundo maior exportador, Santa Catarina totalizou 937 mil toneladas.  Em terceiro esteve o Rio Grande do Sul, com 711 mil toneladas.  Na quarta posição, São Paulo foi responsável por 246 mil toneladas.  No quinto posto, Goiás foi exportou 217 mil toneladas.

Ovos

Os embarques de ovos in natura e processados totalizaram 12,39 mil toneladas em 2013, resultado 54% menor em comparação ao ano passado.  Com este resultado, os embarques do segmento atingiram receita de US$ 21,23 milhões, queda de 50% segundo o mesmo período comparativo.

Ovos em casca (in natura) foi o principal produto, com 90% do total.  Em seguida, ovo integral líquido representou 8% e a clara desidratada, 2%.

No segmento in natura, Angola foi o principal importador, com 40% do volume total exportado pelo Brasil. Em segundo lugar esteve os Emirados Árabes Unidos, com 25%.  Bolívia, na terceira posição, importou 8%.

Já em processados, o Uruguai e os Emirados Árabes Unidos dividiram o primeiro posto, com 25% do total exportado para cada destino. Segundo maior importador, o Japão foi responsável por 22%.  Em terceiro lugar esteve Cuba, com 14%.

Perus

As exportações de carne de peru atingiram 161 mil toneladas em 2013, resultado 10% menor em relação ao mesmo período do ano passado.   Em receita, o decréscimo foi de 8%, com US$ 459,1 milhões.

Os cortes foram os principais produtos exportados no segmento, com 91,56 mil toneladas (-10,74%).  Industrializados vieram em seguida, com 68,9 mil toneladas (-9%).  Por fim, os embarques do produto inteiro totalizaram 496 toneladas (-19,88%).

A União Europeia foi o principal destino das exportações do segmento, com 47%.  Já para a África do Sul, segunda maior importadora, foram exportados 12% do total.  Benin, terceiro maior mercado, importou 10%.  Para Angola, no quarto posto, foram 9%.  Rússia, na quinta posição, importou 4%.

Patos, Gansos e outras Aves

Neste segmento, as exportações realizadas em 2013 atingiram 2,52 mil toneladas, resultado 18% menor em relação ao mesmo período do ano passado.  Estes embarques geraram receita de US$ 6,5 milhões, dado 42% menor com relação aos doze meses do ano passado.

 Material Genético

As exportações brasileiras de material genético avícola totalizaram 1,06 mil toneladas em 2013, resultado equivalente ao embarcado no ano anterior. Em receita, o crescimento foi de 19%, com US$ 52 milhões.

Ovos Férteis

Os embarques de ovos férteis atingiram 7,51 mil toneladas em 2013, volume 25% menor em relação ao ano passado. Em receita, houve queda de 26%, com US$ 44,97 milhões.

 Expectativas para 2014

Se em 2013 houve quedas em diversos segmentos da avicultura, para 2014 são esperados bons resultados na produção e exportações.

Para carne de frango, por exemplo, cálculos da Ubabef preveem um crescimento entre 3% e 4%, com volume próximo a 12,7 milhões de toneladas – o que é considerado adequado à demanda do mercado em 2014.

“Estudos da Embratur relativos à Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 indicam a vinda de mais de 500 mil turistas estrangeiros, que terão gastos diversos, especialmente em hotelaria e alimentação.  Neste cenário, a carne de frango deverá ser beneficiada”,  destaca o presidente da Ubabef.

Sobre as exportações, espera-se para o próximo ano um crescimento entre 2% e 2,5% sobre os volumes embarcados de 2013.  Entre as justificativas para o crescimento está a retomada das exportações para a China aos padrões de 2012, com o retorno da habilitação de mais três plantas, totalizando 24 unidades exportadoras para o mercado chinês.

“Se houver total empenho do Governo na agilização da abertura de mercados importantes como Paquistão, Mianmar e Nigéria, e na negociação da redução de tarifas para a Índia, o crescimento das exportações poderá chegar a 5%”, destaca o presidente da Ubabef.

Dentre as ações planejadas para ampliar as exportações também estão iniciativas em parceria com a Apex-Brasil.

“Temos ações planejadas durante a Copa do Mundo. Também trabalharemos para o fortalecimento da marca Brazilian Chicken em mercados estratégicos como o Japão. Feiras como a Gulfood (Dubai) e Sial (Paris) também estão no roteiro do setor, fomentando novos negócios”, destacou o presidente da  Ubabef.

Ovos

Para o setor de ovos, espera-se um crescimento superior a 8% na produção, com a produção de 37 bilhões de unidades em 2014.

Nas exportações, espera-se a superação dos níveis de 2012, com o reestabelecimento dos embarques para a Angola – prejudicados durante o segundo semestre de 2013.  “Também há expectativa com relação à abertura do mercado europeu, após a conclusão do PNCRC do setor de postura”, destaca o presidente da Ubabef.

Fonte: Ubabef

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta