Exportações de flores colombianas para o Brasil somam US$ 1,195 milhão de janeiro a abril

0

São Paulo As flores colombianas, principalmente as rosas, são um patrimônio econômico e um dos produtos mais exportados pelo país, inclusive para o Brasil. A Proexport Colômbia, organização governamental com o objetivo de promover o turismo, as exportações e os investimentos da Colômbia, destaca os números da exportação de flores para o País. Em 2013, foram exportados para o Brasil US$ 5 milhões contra US$ 4,3 milhões de 2012. De janeiro a abril deste ano, já foram exportados US 1.195.000.

A Colômbia é o segundo exportador de flores do mundo, depois da Holanda, vendendo para o mundo US$ 1,3 bilhões de flores, com uma grande variedade, que inclui uma oferta de rosas, cravos, extremosas, crisântemos, dália, hortênsia, antúrios, helicônias, folhagens e outras. A historia das flores no país andino está diretamente ligada a sua história e tradição, virando negócio industrial e fonte de divisas nos anos 60, quando engenheiros agrônomos colombianos descobriram que as condições de clima, solo e localização geográfica do país são quase que únicas no mundo.

Os 2.600 metros de altitude sob o nível do mar da Savana de Bogotá, além de ficar na faixa tropical da terra, fornecem clima de temperaturas que dificilmente ultrapassam os 20 graus. O maior tempo de horas de luminosidade solar, por causa da proximidade com a Linha do Equador são condições que deixam as flores colombianas com um tamanho maior (de cabeça), acima dos cinco centímetros e talhos de até 80 centímetros de longitude.

Além disso, a produção das flores ocorre em três zonas climáticas. Bogotá e suas periferias permitem o cultivo de rosas, cravo e extremosas. Antioquia, com sua temperatura média, permite o crescimento de gérberas e crisântemos. Já o Valle Del Cauca, de clima cálido, é ideal para cultivar flores exóticas e folhagem. Atualmente, a Colômbia é o maior fornecedor de flores dos mercados estadunidense e canadense. Também ocupa posições de destaque nos países europeus. A qualidade de suas flores tem até conquistado os mercados mais exigentes como Japão e Emirados Árabes.

Outra das vantagens é que a cor das flores colombianas é muito vívida, algo que todos os compradores buscam. Além disso, os produtores de flores da Colômbia trabalham em parceria com os produtores de material vegetal para ter variedades que se destaquem no âmbito comercial.

“O mercado Brasileiro é importante para os floricultores colombianos, porque é um mercado de contra estação. No verão boreal, a demanda de flores nos países localizados acima do Tropico de Câncer baixa por causa da temporada de férias e o fornecimento de produtores locais. No Brasil, pelo contrário, o inverno reduz a produção local e acontece o Dia dos Namorados, em junho, em que há uma importante demanda de flores”, explica Alejandro Peláez, diretor comercial do escritório da Proexport Colômbia no Brasil.

Fonte:  ProExport Colômbia

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta