Exportações de máquinas têm forte queda de 23% em abril e geram receita de US$ 614 milhões

0

São Paulo – As exportações brasileiras de bens de capital recuaram 23% em abril sobre o mesmo mês do ano passado, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (27) pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Também caiu, mas menos, 15,6%, o valor exportado no primeiro quadrimestre sobre igual período de 2014.

Em abril, a receita do segmento com o mercado externo foi de US$ 614 milhões. Nos quatro primeiros meses do ano, o faturamento com a exportação alcançou US$ 2,6 bilhões. “Isto confirma que o câmbio ainda não está competitivo e o quadro é agravado, ainda mais, pela paralisia dos financiamentos à exportação”, diz texto divulgado pela Abimaq.

No acumulado do ano, as máquinas que tiveram mais queda de vendas no mercado externo foram as para agricultura, com 29,4%, seguidas pelas de logística e construção civil, em 21,8%. O recuo das vendas de máquinas para indústria de transformação foi de 17,4% e das de máquinas para petróleo e energia renovável alcançou 17,1%. A diminuição nas exportações de equipamentos para bens de consumo foi 13,6% e da de componentes para indústria de bens de capital, 11,7%. Só cresceu a exportação de equipamentos para infraestrutura e indústria de base, em 5,5%.

Os principais destinos dos bens de capital fabricados no Brasil foram América Latina, Estados Unidos e Europa. Para o primeiro a queda foi de 7,9% no quadrimestre para um faturamento de US$ 1,1 bilhão. Para o mercado norte-americano a diminuição alcançou 6,8% para US$ 543 mil e para os europeus houve recuo de 20,4% nos envios para US$ 512 mil.

Também houve queda nas importações em 16,6% de janeiro a abril, com US$ 7,1 bilhões gastos pelo País com compras de máquinas do exterior, e de 17% no último mês sobre igual mês de 2014, com US$ 1,8 bilhão. O déficit da balança comercial do segmento foi de US$ 1,2 bilhão em abril e de US$ 4,4 bilhões no quadrimestre.

A indústria de máquinas teve aumento de 4,5% no faturamento de janeiro a abril, apesar da queda de 6,2% no mês individualmente. O valor ficou em R$ 31,3 bilhões no acumulado do ano e em R$ 7,5 bilhões em abril. Material divulgado pela Abimaq informa que o efeito do câmbio vem ajudando a manter uma “aparente estabilidade” no faturamento.

Mas a entidade não está positiva quanto ao futuro do segmento. “Entretanto, a queda nos últimos dois meses nas vendas do mercado interno e uma exportação menor, quando medida em dólares, nos leva a projetar, em 2015, nova redução do faturamento da indústria de bens capitais mecânicos pelo terceiro ano consecutivo”, afirmou a associação em nota.

Fonte: ANBA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta