Exportações em alta fazem da China destino final de 75% da carne exportada pela Argentina



Última atualização: 11 de Junho de 2019 - 11:40
0
57

Buenos Aires – O volume das exportações de carne bovina congelada da Argentina para a China teve um crescimento recorde de 90,7% nos primeiros quatro meses do ano.

“De cada quatro quilos de carne bovina exportada, três quilos foram enviados para a China”, explicou a Câmara de Indústria e Comércio de Carne e Derivados da República Argentina (CICCRA) em um relatório técnico divulgado na segunda-feira pela agência estatal de notícias Télam.

“No total, 27,9 mil toneladas de carne bovina (congelada) foram exportadas para a China durante abril, ou seja, duas vezes mais que um ano atrás”, disse a CICCRA.

O total enviado para a China nos primeiros quatro meses de 2019 foi de 92.727 toneladas, o que refletiu um aumento anual de 84,6% na receita, mas ao mesmo tempo houve uma queda de 3,2% nos preços do item, segundo a entidade.

Em relação à carne bovina em geral, o CICCRA observou que “para se ter uma ideia do dinamismo dos embarques no exterior (basicamente para a China), o volume exportado em janeiro-abril de 2019 foi o segundo mais alto dos últimos 24 anos.”

“O valor dos embarques para o gigante asiático representou US$ 5,7 de cada US$ 10 faturados pelas exportações de carne bovina no período analisado”, acrescentou a entidade.

Outros principais destinos da carne argentina são o Chile, Israel, Alemanha, Rússia, Holanda, Brasil e Itália.

O governo argentino destacou a expansão das vendas de carne bovina ao mercado chinês, depois que as autoridades do país asiático puseram em vigor o novo certificado que permite a entrada de cortes refrigerados e com ossos.

Atualmente, a China é o segundo maior parceiro comercial e o maior país de destino para os produtos agrícolas da Argentina.

(*) Com informações da Xinhua

Comentários

Comentários

Deixar uma resposta