Exportações em alta geram saldo de US$ 1,29 bilhão no comércio com o Irã no 1º. semestre

0

Da Redação

Brasília – As exportações para o Irã seguem em ritmo acelerado e registraram um aumento de 45,34% no primeiro semestre do ano, comparativamete com o mesmo período de 2016, totalizando US$ 1,328 bilhões. Apesar de crescerem num percentual bem mais elevado (+108,57%), as vendas de produtos iranianos para o Brasil somaram pouco mais de US$ 38 milhões. Assim, o intercâmbio com os iranianos gerou um superávit de US$ 1,290 milhões.

Caso esse desequilibrio persista, a balança comercial deverá fechar o ano de 2017 com um saldo favorável ao Brasil superior àquele registrado em 2016, no montante de US$ 2,154 bilhões. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

As estatísticas do MDIC mostram aumentos substanciais em todas as categorias de produtos embarcados para o país persa. Em relação aos produtos básicos o aumento foi de 21,5% para US$ 1,01 bilhao, correspondentes a 76,1% de todo o volume negociado com os iranianos. Muito mais expressiva foi a alta na venda de bens semimanufaturados, que cresceram 402,4% para US$ 230 milhões (participação de 17,3% nas exportações). Aumento igualmente relevante foi verificado nos embarques de produtos industrializados, que tiveram um crescimento de 153,9% e geraram receita no valor de US$ 87 milhões. A participação dos manufaturados nas vendas para o Irã foi de 6,54%,

Com uma participação de 27% no total exportado, o milho em grãos liderou a pauta exportadora para o Irã, com um total de US$ 352 milhões (alta de 25,7%). Outros destaques foram a soja mesmo triturada, no montante de US$ 321 milhões (+21,6%  e participação de 25%), açúcar de cana, que gerou receita de US$ 227 milhões (aumento de 460,9% e participação de 17%), carne bovina, no total de US$ 202 milhões (+20,4%, correspondentes a uma fatia de 15% do volume total exportado) e farelo de soja, no total de US$ 124 milhões (alta de 9,2% e participação de 9,3% no total embarcado para o Irã).

Do lado iraniano, apesar do aumento de 108,57%, as exportações para o Brasil ainda se situam num patamar aquém das potencialidades da pujante economia daquele país. Os produtos básicos foram responsáveis por 3,21% do total exportado e geraram receita de US$ 1,2 milhão. As vendas de bens semimanufaturados totalizaram US$ 12 milhões, com um crescimento de 1.155,0% em relação ao mesmo período do ano passado e correspondentes a 31,7% do vollume negociado com o Brasil.  Por outro lado, as exportações de produtos industrializados aumentarm 47,3% para US$ 25 milhões e representaram 65,1% de todas as vendas iranianas para o Brasil

A ureia liderou a pauta exportadora iraniana (participação de 57% nas vendas totais) no total de US$ 22 milhões (alta de 34,4%). Outros integrantes da relação dos bens exportados pelo Irã para o Brasil foram produtos semimanufaturados de ferro ou aços, no total de US$ 12 milhões (participação de 31,0%) e demais produtos manufaturados no total de US$ 1,76 milhão (alta de 937,2% e participação de 4,6% nas vendas iranianas para o Brasil).

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta