Exportadores de aves e suínos esperam faturar US$ 500 milhões com participação na Sial Xangai

0

São Paulo – Exportadores de carnes suína e de frango do Brasil encerraram neste sábado (7/5) a participação na Sial Xangai (uma das maiores feiras de alimentos da Ásia) em clima de otimismo.  De acordo com o vice-presidente de mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, houve um exponencial aumento do interesse chinês nos produtos made in Brazil.

Conforme Santin, o crescimento do volume de embarques registrados em abril (consolidando a China como segundo maior importador de aves e terceiro de carne suína) deram o clima para o desempenho da ação liderada pela ABPA, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) no evento.

“As 13 empresas que estiveram conosco nos dois estandes mantidos pela parceria entre ABPA e Apex-Brasil tiveram agenda cheia durante todo o evento. Alguns dos representantes das agroindústrias chegaram a atender mais de 100 potenciais compradores, dos mais variados portes. Vendas foram consolidadas. O saldo positivo desta ação será visto nos próximos meses, com a divulgação dos níveis dos embarques para o mercado chinês”, ressalta Santin.

Conforme levantamentos preliminares realizados pela coordenadora de promoção comercial da ABPA, Isis Sardella, – que organizou a ação – as expectativas de vendas de carne de aves e de suínos a partir dos contatos firmados chegam a US$ 500 milhões ao longo dos próximos 12 meses.

“A maior parte dos negócios acontece posteriormente, a partir da prospecção e consolidação das vendas feitas durante os primeiros contatos estabelecidos na feira. O interesse chinês pelo produto brasileiro é grande e tem crescido. É algo que verificamos, em especial, quando comparamos o saldo desta ação com o de edições anteriores”, explica Sardella.

Além de encontros de negócios ocorridos no evento, a ABPA realizou forte divulgação da avicultura e da suinocultura do Brasil com distribuição de materiais dos Projetos Setoriais Brazilian Chicken, Brazilian Pork e Brazilian Egg, além de orientações para os visitantes do espaço dos setores no evento.

“Causou impressões positivas a percepção de um expressivo aumento de consumo que está ocorrendo no mercado interno chinês. Neste contexto, o ganho de força das marcas brasileiras tem desenvolvido uma vantagem competitiva, o que estimulou algumas empresas a planejarem a adoção das marcas setoriais Brazilian Chicken e Brazilian Pork em suas embalagens”, explica Ricardo Santin.

Fonte: ABPA

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta